JOGO DE PAPÉIS E LINGUAGEM: DIÁLOGOS POSSÍVEIS ENTRE VIGOTSKI E BAKHTIN

Nara Soares Couto, Dagoberto Buim Arena

Resumo


Neste ensaio apresentamos pesquisa em andamento na qual abordamos o papel regulador da linguagem no jogo de papéis em crianças de seis e sete. Na pesquisa, busca-se um entendimento das relações existentes entre linguagem, apropriação e complexificação do jogo infantil. A hipótese norteadora da investigação é a de que as relações dialógicas entre as crianças e os adultos e entre as crianças, enquanto brincam, contribuem para a aprendizagem do jogo de infantil. Estão sendo utilizados os procedimentos da pesquisa etnográfica interpretativa que tem por foco o significado humano das relações sociais, travadas pelos sujeitos, em um determinado contexto histórico bem como sua elucidação e exposição por um investigador. Essa abordagem permite aproximar os estudos de Vigotski e Bakhtin estudiosos da linguagem que destacam o papel regulador da linguagem nas relações humanas e valorizam as trocas dialógicas entre pesquisador e pesquisado; sujeitos ativos do processo de pesquisa. Os dados foram produzidos por meio de observação e de entrevista, registros em diário de campo, fotografias e gravações em áudio. Eles estão sendo selecionados em grupos temáticos e analisados por meio da narração interpretativa. Participaram da pesquisa duas professoras e duas turmas de primeiro ano do Ensino fundamental de uma (EMEF) Escola Municipal de Ensino Fundamental de Garça, Estado de São Paulo, totalizando 45 sujeitos. Tendo em mente os pressupostos acima, são apresentados e analisados dados que possibilitam antecipar alguns resultados.

PALAVRAS-CHAVE: Jogo de Papéis, Linguagem Oral,
Ensino Fundamental, Dialogia, Contexto Histórico-Social.


Palavras-chave


Jogo de Papéis, Linguagem Oral, Ensino Fundamental, Dialogia, Contexto Histórico-Social.

Texto completo:

PDF