QUALIDADE DE VIDA E SAÚDE DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO BÁSICA: DISCUSSÃO DO TEMA E REVISÃO DE INVESTIGAÇÕES

Érico Felden Pereira, Clarissa Stefani Teixeira, Anderlei dos Santos, Adair da Silva Lopes, Eugenio Andrés Díaz Merino

Resumo


Introdução e objetivos: Os professores formam uma categoria profissional exposta a grandes riscos psicossociais, sendo que as condições de trabalho docente têm sido associadas a perdas na saúde e na qualidade de vida. Este estudo objetivou realizar uma discussão teórica sobre o tema e apresentar uma revisão de estudos. Métodos: As bases de dados Scielo, PubMed/Medline e Lilacs foram consultadas. Resultados: Identificou-se que a maior parte dos estudos encontrados nessas bases foi realizada com amostras brasileiras. Estudos com professores dos estados da Bahia, Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul formam a maior parte das pesquisas encontradas. Os principais instrumentos de pesquisa utilizados foram a Job Content Questionnaire e a Self-Reporting Questionnaire. Altas prevalências de alguns desfechos em saúde foram observadas na maior parte dos estudos com destaque para burnout, distúrbios psíquicos menores como nervosismo e ansiedade, problemas osteomioarticulares e com a voz. As condições de trabalho, o tempo de magistério e mesmo e a violência na escola foram alguns dos fatores associados a esses distúrbios. Os resultados dos estudos internacionais confirmam os dados brasileiros. Foi possível identificar que muitas realidades brasileiras ainda não foram investigadas. Conclusão: Observou-se uma lacuna na literatura no que tange a políticas públicas e implementação de intervenções no ambiente escolar e na organização do trabalho dos professores.

Palavras-chave


trabalho; doenças profissionais; educação em saúde

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v17i2.1035

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement