EFEITOS DOS PROGRAMAS DE EXERCÍCIOS AERÓBICO E RESISTIDO NA REDUÇÃO DA GORDURA ABDOMINAL DE MULHERES COM EXCESSO DE PESO

Denise Macêdo, Maria Sebastiana Silva

Resumo


Introdução: O aumento da gordura na região abdominal pode estar associado a diversas complicações metabólicas e doenças cardiovasculares. Exercícios físicos parecem reduzir a obesidade abdominal, entretanto faltam evidências conclusivas sobre quais tipos e intensidades de treinamento são mais eficazes. Objetivo: Este estudo teve como objetivo avaliar e comparar os efeitos dos exercícios aeróbico e resistido sobre a gordura abdominal de mulheres com excesso de peso. Métodos: O estudo incluiu 31 mulheres (19 grupo aeróbico e 12 grupo resisitido) de 44,5 ± 8,6 anos, com alto índice de gordura abdominal, não praticantes de exercício físico regular. O treinamento do grupo aeróbico (GA) incluiu caminhada e corrida em pista de atletismo e do grupo resistido (GR) exercícios com pesos. Os grupos realizaram de 50 a 70 minutos de exercícios, três vezes por semana, durante 10 semanas. Foram aferidos massa corporal, estatura, circuferência da cintura (CC), dobras cutâneas e calculados o índice de massa corporal (IMC) e a composição corporal nos períodos pré e pós treinamento. Resultados: Ambos os programas de exercícios promoveram diminuições significativas (p < 0,01) na CC (1,9% GA e 2,5% GR), no percentual de gordura corporal (2,3% GA e 3,1% GR) e dobra cutânea do abdome (6,6% GA e 6,8% GR), entretanto a massa corporal e o IMC não alteraram significativamente. Apesar do GR ter apresentado maiores reduções de CC, gordura subcutânea abdominal e percentual de gordura corporal que o GA, não houve diferença estatística entre os valores. Conclusão: Concluímos que tanto o exercício aeróbico como o resistido, realizados com intensidade moderada e duração de 150 a 210 minutos semanais, promovem diminuição da obesidade abdominal e ajustes positivos na composição corporal de mulheres com excesso de peso.

Palavras-chave


atividade física, circunferência da cintura, treinamento

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v17i4.1044

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement