A MOTIVAÇÃO ESPORTIVA ENTRE ESCOLARES DA EDUCAÇÃO URBANA E EDUCAÇÃO DO CAMPO

Autores

  • Vinicius Machado de Oliveira Universidade Estadual de Maringá - UEM
  • Marcos Roberto Brasil Universidade Estadual de Maringá - UEM
  • Verônica Volski Mattes Universidade Estadual de Maringá - UEM
  • Schelyne Ribas da Silva Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT

DOI:

https://doi.org/10.31501/rbcm.v29i1.10580

Resumo

O presente estudo teve como objetivo identificar e comparar os níveis motivacionais para a prática esportiva de escolares de instituições rurais e urbanas. Ao todo participaram do estudo 848 estudantes, sendo 424 da escola do campo e 424 da escola urbana, com idades compreendidas entre 10 a 19 anos de ambos os sexos. Para a avaliação do quadro motivacional esportivo foi utilizado o instrumento de pesquisa “Sport Motivation Scale” (SMS), que visa mensurar e avaliar componentes intrínsecos e extrínsecos da motivação. Para a análise estatística foram utilizados os testes de Mann Whitney para comparação de grupos e o teste qui quadrado para a associação das variáveis. Após a interpretação dos dados, os resultados indicaram que os alunos das zonas rurais de ensino encontravam-se mais motivados que os estudantes do perímetro urbano, sobretudo, quando a comparação se deu entre escolares do sexo feminino e em etapas mais avançadas de escolaridade. Em consonância a esses dados, quando realizado um teste de associação entre o tipo de escola e a classificação motivacional, constatou-se que a maioria dos discentes das escolas rurais estavam classificados em um nível de motivação considerado alto. Em suma, a partir deste estudo, verificamos que o ambiente onde os escolares estudam ou residem, em alguma medida, pode influenciar na motivação esportiva. Embora não esteja claro as razões pelas quais os escolares do campo se evidenciaram mais motivados, acreditamos que no contexto rural existe uma limitação quanto à diversidade de atividades, o que acaba contribuindo para uma maior atenção para as práticas esportivas. Como na cidade o jovem tem a sua disposição um leque maior de espaços de convivência social, é provável que o esporte passe a ser dividido com outras ocupações e, por isso, ocorra um maior arrefecimento motivacional no espaço urbano quando comparado com o meio rural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinicius Machado de Oliveira, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Programa de Pós-Graduação Associado em Educação Física - UEM/UEL

Marcos Roberto Brasil, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Programa de Pós-Graduação Associado em Educação Física - UEM/UEL

Verônica Volski Mattes, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Programa de Pós-Graduação Associado em Educação Física - UEM/UEL

Schelyne Ribas da Silva, Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT

Faculdade de Educação Física - FEF

Downloads

Publicado

2021-11-04

Edição

Seção

Artigo Original