A IDADE RELATIVA INFLUENCIA NA PONTUAÇÃO DO RANKING DE TRIATLETAS JUNIORES BRASILEIROS?

Luiz José Frota Solon Junior, Leonardo de Sousa Fortes, Luiz Vieira da Silva Neto

Resumo


O efeito da idade relativa (EIR) se refere a diferença na idade cronológica entre os quartis de nascimento dos atletas da mesma faixa etária, que pode beneficiar pessoas nascidas no início do ano. Este fenômeno está claro em diversos esportes coletivos, porem em modalidades individuais os resultados ainda são inconsistentes, principalmente no triathlon. Sendo assim, nos objetivamos analisar se o efeito da idade relativa influencia no ranking brasileiro de triathlon em atletas juniores da categoria 16/17 e 18/19. A amostra do estudo foi composta por triatletas do sexo masculino da categoria 16/17 (N=112) e 18/19 (N=139), que compuseram os rankings dos anos de 2011 a 2017. Para comparação e análise dos dados foi identificado o quartil de cada atleta, assim como, os dados referentes as pontuações do ranking. Para testar o efeito da idade relativa, foi realizado o teste de qui-quadrado (?2). Em seguida testamos a normalidade com o teste de kolmogorov-smirnov. Foi realizado o teste de kruskal wallis para verificar diferenças entre os quartis em relação aos pontos do ranking e adotamos nível de significância de p?0,05 para todos os testes. Os resultados mostraram não haver diferenças significativa na distribuição no quartil dos atletas em ambas as categorias. Além disso, evidenciamos também que não houve influência desse fenômeno nas pontuações dos rankings. Com isso, podemos concluir que o EIR está ausente em triatletas juniores brasileiros e que este fenômeno não influencia nas pontuações dos rankings.

Palavras-chave


Desempenho; Triathlon; Ranking; Efeito da Idade Relativa

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31501/rbcm.v28i4.11040

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement