EXCESSO DE ADIPOSIDADE CORPORAL PERIFÉRICA, CENTRAL E GERAL EM ADOLESCENTES DE UMA CIDADE DO SUL DO BRASIL

Priscila Custódio Martins, Suellem Zanlorenci, Angélica Danielevicz, Diego Augusto Santos Silva

Resumo


Objetivo:estimar a prevalência e analisar os fatores sociodemográficos e de estilo de vida associados ao excesso de adiposidade periférica, central e geral em adolescentes.Método: estudo transversal, realizado na cidade de São José/Santa Catarina, Brasil, com 1.132 adolescentes (14-19 anos).As variáveis dependentes foram adiposidade periférica(dobra cutânea [DC] do tríceps), central (DC subescapular)e geral (presença de adiposidade periférica e central), classificadas pelo percentil 90 do Centers for Disease Control and Prevention.As variáveis independentes foram nível econômico,atividade física (AF)e hábitos alimentares, obtidos por meio de questionários. A maturação sexual foi avaliada segundo critérios de Tanner. Resultados: o excesso de adiposidade periférica, central e geral foi de 11,1%, 10,3% e 7,1%, respectivamente, para adolescentes do sexo masculino e, 13,1%,14,7% e 9,8%, respectivamente, para adolescentes do sexo feminino.Os adolescentes do sexo masculino com baixos níveis de AF apresentaram maiores chances de excesso de adiposidade periférica (OR:2,32; IC95%: 1,09-5,37). As adolescentes do sexo feminino, no estágio maturacional pós-púbere apresentaram maiores chances de excesso de adiposidade central (OR:3,80; IC95%:2,25-6,41) e geral (OR:3,31; IC95%:1,79-6,10), e aquelas que estudavam no período noturno apresentaram menores chances de ter excesso de adiposidade central(OR:0,35; IC95%:0,18-0,71) e geral(OR:0,43; IC95%:0,19-0,95). Conclusão: o excesso de adiposidade se fez presente, sendo que o baixo nível de AF para os adolescentes do sexo masculino, o estágio maturacional pós-púbere e o turno de estudo diurno foram fatores associados ao excesso de adiposidade para as adolescentes do sexo feminino.

Palavras-chave


adolescência; antropometria; dobras cutâneas; estado nutricional; composição corporal.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31501/rbcm.v30i1.11117

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement