A AUTOLIBERAÇÃO MIOFASCIAL SOBRE O DESEMPENHO DE POTÊNCIA MUSCULAR EM ATLETAS DE FUTEBOL SUB-13.

Matheus Mageste Guimarães, Carlos Eduardo Silva, Paulo Paulo Roberto de Oliveira Fonseca, Humberto Lameira Miranda, José Marinho Marques Dias Neto, Haroldo Gualter Santana, Marcus Paulo Araújo Macieira de Andrade, Gabriel Andrade Paz

Resumo


Este estudo investiga o efeito da autoliberação miofascial sobre o desempenho de potência muscular nas variáveis de salto vertical, salto horizontal e agilidade uniplanar em atletas de futebol sub-13, sendo a amostra composta por 22 adolescentes do sexo masculino, praticantes de uma escolinha de futebol, da cidade de Juiz de Fora, MG. Realizaram-se os testes das variáveis, assim como o protocolo de autoliberação, com intervalo de 48 horas entre as sessões de testes ao longo de três dias de avaliação. No protocolo controle, os participantes realizaram três tentativas de cada teste, com 2 minutos de intervalo cada e 5 minutos entre os testes. O protocolo de experimental de autoliberação utilizou os mesmos processos do controle, porém executou-se, nos pré-testes de membros inferiores, 1 minuto de autoliberação miofascial com ordem aleatória dos grupos musculares (quadríceps, isquiostibiais e gastrocnêmio), totalizando 6 minutos de autoliberação e sendo validados os melhores resultados de cada teste dos protocolos controle e experimental. Foram validados os melhores resultados de cada teste das sessões A (controle) e B (experimental), em que utilizou-se o Foam Rolling. Em relação à Escala de Tanner, a média observada entre os estágios de desenvolvimento dos participantes foi de 2,8 (0,8). Quanto aos protocolos experimentais, não houve diferença significativa no desempenho de salto horizontal e agilidade uniplanar. Todavia, o desempenho no salto vertical foi significativamente superior no protocolo de autoliberação comparado ao controle. Foi verificado aumento significativo no salto vertical durante o protocolo experimental. Quanto à utilização da autoliberação, não foram encontradas diferenças significativas ou efeitos adversos nos testes de salto horizontal e agilidade uniplanar.

Palavras-chave


Exercício; Manipulações Musculoesqueléticas; Fáscia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31501/rbcm.v28i4.11125

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement