Alterações no padrão de actividade física em função da urbanização e determinantes socio-culturais: um estudo em crianças e jovens de maputo (moçambique)

sílvio Saranga, António Prista, Leonardo Nnhantumbo, Saide Manasse, André Seabra, José Maia

Resumo


Após décadas de guerra, Moçambique conheceu abruptas transformações sócias económicas como consequência do restabelecimento da paz no país. O objectivo do presente estudo foi o de avaliar o impacto dessas alterações nos hábitos da actividade física das crianças e jovens da Cidade Maputo. Para o efeito, foi utilizada a informação disponível em dois estudos transversais, sendo um realizado em 1992 (estudo 1), durante o período da guerra, e outros em 1999 (estudo 2) 7 anos depois do acordo de paz. A amostra do Estudo 1 era constituída por 554 sujeitos (254 meninos e 300 meninas) e a do Estudo 2 por 1740 sujeitos (804 meninos e 936 meninas), ambas com idades compreendidas entre os 8 e os 15 anos. Para avaliação da actividade física, em ambos os estudo, foi realizada através de um questionário construído e validado para a população em idade escolar de Maputo o qual produz um Coeficiente de Actividade (CA) por tipos de actividade, nomeadamente actividades domésticas, jogos recreativos, desporto formal e marcha. As comparações entre as duas amostras foram realizadas através da análise covariância utilizando o programa SPSS. Os CA domésticas, jogos recreativos e marcha diária foram significativamente superiores no estudo 1 em ambos os sexos, com especial incidência nas idades mais precoces. Os CA das actividades desportivas formais foram mais elevados no estudo 2, enquanto que o CA global foi significativamente mais elevado no estudo 1 em todas as idades e sexo. Os resultados sugerem uma redução abrupta dos níveis de actividade física em apenas 7 anos associado a um galopante urbanismo que se reflectiu no aumento da mecanização e na redução dos espaços livres para a prática de actividades lúdicas.
PaAlaAvraRAs-chaAve: actividade física, estilo de vida, crianças e jovens, Africa

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v16i2.1125

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement