IDENTIFICAÇÃO DE ISOFORMAS MIOSÍNICAS ESTRUTURAIS DE MÚSCULO GASTROCNÊMIO DE RATOS TREINADOS E SEDENTÁRIOS EM GEL BIDIMENSIONAL

André Accioly Machado, Alex Soares Marreiros Ferraz, Ariclécio Cunha Oliveira, Roseli Barbosa, José Henrique Leal-Cardoso, Vânia Marilande Ceccatto

Resumo


A biologia molecular e a fisiologia humana fornecem ferramentas pelas quais a atividade física pode ser avaliada em termos de atuação e interação no organismo, induzindo adaptações estruturais e funcionais. Desta forma, as proteínas musculares podem ser usadas como eventuais marcadores moleculares. Neste trabalho caracterizou-se a expressão de isoformas miosínicas, através da obtenção de um mapa eletroforético bidimensional, em músculo esquelético de ratos, em decorrência da realização de exercícios em esteira adaptada. Ratos Wistar machos foram divididos aleatoriamente em dois grupos: sedentário e exercício, mantidos em condições ideais. O grupo exercício foi submetido a sessões de treinamento, em dias alternados, 30 minutos por dia, durante 12 semanas, utilizando velocidades de 7 m/min a 20 m/min. O padrão eletroforético bidimensional com faixa de pI ácido, apresentou vários grupos protéicos como as miosinas, tropomiosinas, troponinas e a actina, identificados in silico. Dentro desses grupos, foi verificada a presença de algumas isoformas leves de miosina e uma isoforma lenta de troponina T. Os géis proteômicos mostram-se importantes na análise da composição muscular. As isoformas protéicas, especialmente as miosínicas, podem ser úteis na caracterização do exercício em termos de expressão de proteínas além de poder contribuir na avaliação do exercício físico.

Palavras-chave


Condicionamento físico animal; Proteínas Musculares; Músculo esquelético.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v18i2.1134

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement