EFEITO DE DUAS INTERVENÇÕES COM DIFERENTES VOLUMES DE EXERCÍCIOS FÍSICOS NA APTIDÃO FÍSICA DE MULHERES USUÁRIAS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA DE SAÚDE

Karina de Almeida Brunheroti, Camila Bosquiero Papini, Lucas Pilla Zorzetto, Bruna Thais Gomes de Brito, Priscila Missaki Nakamura, Eduardo Kokubun

Resumo


Considerando o impacto negativo que a inatividade física pode trazer para a população, o Sistema Único de Saúde torna-se responsável por melhorar os determinantes da saúde da população. O objetivo do estudo foi comparar o efeito de duas intervenções com diferentes volumes de exercícios físicos na aptidão física de mulheres usuárias da Atenção Primária de Saúde, no período de 12 meses. O estudo apresenta delineamento quase-experimental e longitudinal. Participaram do estudo 50 mulheres (G1= 25 e G2= 25). A intervenção 1 (G1) foi realizada 2x por semana com duração de 60 minutos por sessão e a intervenção 2 (G2) foi realizada 3x por semana com duração de 90 minutos por sessão, ambas com exercícios físicos combinados. Para avaliação da aptidão física foi utilizada a bateria de testes da AHHPERD. As variáveis de aptidão física foram analisadas pelo teste Anova de Variância Mista, sendo realizado as comparações post-hoc pelo teste de Bonferroni. A análise estatística não evidenciou interação (tempo x grupo) e diferença significativa entre grupo. A análise apontou diferenças significativas para o efeito do tempo no G1 em todas as variáveis de aptidão física nas comparações pré e 12 meses, e nas comparações pré e 6 meses, exceto para força. Para o G2, os principais resultados foram nas comparações pré e 12 meses, para todas as variáveis, exceto flexibilidade. Os ganhos mais evidenciados foram nas variáveis flexibilidade e resistência aeróbia para o G1 e na força para o G2. Conclui-se que ambas as intervenções apresentaram resultados positivos no efeito tempo, principalmente nas comparações pré e 12 meses. Não houve efeito de intervenção, evidenciando que independente do volume de exercício físico, para esse tipo de intervenção aplicado no contexto da Atenção Primária à Saúde, ambas intervenções promovem ganhos na aptidão física dos participantes.

Palavras-chave


saúde pública; atividade física; aptidão física; atenção primária à saúde

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31501/rbcm.v28i4.11773

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement