EFEITOS DE DIFERENTES INTERVALOS DE RECUPERAÇÃO NO VOLUME COMPLETADO E NA PERCEPÇÃO SUBJETIVA DE ESFORÇO EM HOMENS TREINADOS

Sandor Balsamo, Ramires Alsamir Tibana, Igor Magalhãe, Lídia Bezerra, Frederico Santana

Resumo


O objetivo do estudo foi comparar o efeito de dois intervalos de recuperação (IR) na cadeira extensora unilateral sobre o volume completado em três séries, no volume total de treino e na percepção subjetiva de esforço (PSE). Doze homens jovens, todos com pelo menos um ano de experiência no treinamento resistido. Os indivíduos realizaram 4 sessões de testes com intervalos de 48hs entre elas. Nas sessões 1 e 2 foram realizados teste e re-teste de 10RM. Nas sessões 3 e 4 realizaram três séries de 90% de 10RM. O IR entre as séries foram de 90 e 120s, contrabalanceados entre os dias de teste. A análise estatística foi a ANOVA de medidas repetidas. O teste T-Student para variáveis dependentes foi utilizado para comparar o somatório do volume total de treino nos dois intervalos distintos. Tanto 120 como 90s não conseguiram manter o volume ao longo das três séries, no entanto, com a utilização do IR de 120s foi possível realizar um maior volume total de treino. Em relação a PSE foram encontradas diferenças significativas intraseqüências apenas no IR90s na 3ª série quando comparada com 1ª e 2ª série de 90s, e intersequências foram encontradas diferenças apenas com a 1ª série de 120s comparada com a 3ª série de 90s. O estudo indicou que o IR de 120s é superior ao de 90s no volume total de treino, entretanto, para manuntenção do volume entre ás séries um IR superior deve ser realizado. E a utilização da PSE para identificar intensidade de esforço realizado, parece ser um bom método, visto que o IR de 90s acarretou diferenças entre as séries, o mesmo não aconteceu quando o IR de 120s foi utilizado.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v18i1.1233

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement