DESENVOLVIMENTO MOTOR DE CRIANÇAS OBESAS

Lisiane Schilling Poeta, Maria de Fátima da Silva Duarte, Isabela de Carlos Back Giuliano, José Caetano da Silva, Ana Paula Maurília dos Santos, Francisco Rosa Neto

Resumo


Avaliar o desenvolvimento motor de crianças obesas. A amostra foi composta por 64 crianças divididas em dois grupos: grupo de estudo (GE) e grupo controle (GC): O GE foi formado por 32 crianças com idades entre 6 e 10 anos de escolas públicas de Florianópolis/SC e com Índice de Massa Corporal (IMC) ? percentil 95 (obesas). O GC foi composto por 32 escolares eutróficos (IMC < percentil 85), pareados ao grupo caso em sexo e idade. As crianças participaram da avaliação antropométrica (massa corporal e estatura) para verificação do IMC. Na avaliação do desenvolvimento motor foi utilizada a Escala de Desenvolvimento Motor – EDM. Foi utilizada a estatística descritiva, o teste U de Mann Whitney e o teste t não-pareado, com nível de significância p<0,05. A média do IMC do GE foi 26,10 ± 3,79 kg/m2 e do GC foi 16,45 ±1,40 kg/m2. Apesar da classificação do desenvolvimento motor dentro da normalidade no GE e GC (normal médio), o GE apresentou resultados inferiores ao GC em todas as áreas, com diferença significante no desenvolvimento motor geral, na motricidade global, no equilíbrio e no esquema corporal. Os resultados indicam que algumas crianças obesas apresentaram dificuldades motoras, sugerindo que o desenvolvimento motor também deve ser considerado no planejamento de ações para o controle da obesidade e na prescrição da atividade física para o seu tratamento.

Palavras-chave


Obesidade; Destreza motora; Escolares.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v18i4.1235

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement