O PAPEL DO EXERCÍCIO NA ERA DA TERAPIA ANTI-RETROVIRAL FORTEMENTE ATIVA

Ciro José Brito, Edmar Lacerda Mendes, Afrânio de Andrade Bastos, Otávio deToledo Nóbrega, Sérgio Oliveira de Paula, Cláudio Córdova

Resumo


O vírus da imunodeficiência humana (HIV), disseminado em todo o mundo, é o agente responsável pela síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids). No entanto, a proposta terapêutica denominada de High Active Antiretroviral Therapy (HAART) — terapia anti-retroviral fortemente ativa veio proporcionar grande aumento na sobrevida aos pacientes soropositivos. Entretanto, portadores de HIV submetidos à (HAART) podem apresentar redistribuição da gordura corporal, ou seja, síndrome lipodistrófica do HIV (SLHIV). De acordo com estudos revisados, o exercício físico pode ser utilizado como coadjuvante à terapia (HAART), uma vez que beneficia diversos aspectos da saúde e qualidade de vida de soro-positivos.

Palavras-chave


Terapia Anti-Retroviral de Alta Atividade, Síndrome de lipodistrofia associada ao HIV, Terapia por exercício

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v18i4.1295

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement