ALCALOSE METABÓLICA INDUZIDA POR BICARBONATO DE SÓDIO: MECANISMOS DE AÇÃO, DOSE UTILIZADA E EFEITOS SOBRE O DESEMPENHO EM CICLISMO DE ALTA INTENSIDADE

Carlos Rafaell Correia-Oliveira, Maria Augusta Peduti Dal'Molin Kiss, Maria Augusta Peduti Dal'Molin Kiss

Resumo


A relação entre a alcalose metabólica e o desempenho esportivo tem sido investigada ao longo dos anos através de manipulações e alterações do pH sanguíneo e muscular. Entre as formas de manipulação do pH, o bicarbonato de sódio (NaHCO3) é o componente químico mais utilizado quando se pretende induzir um estado de alcalose sanguínea previamente ao exercício. Tem sido demonstrado que a ingestão aguda de 0,3 g?kg-1 de massa corporal (MC) de NaHCO3 parece ser eficaz em melhorar o desempenho em eventos de alta intensidade se consumido em torno de 90 minutos antes do exercício. Para a ingestão crônica, uma dose de 0,5 g?kg-1?dia-1 de MC dessa substância durante 5-6 dias seria benéfica para o exercício de alta intensidade. Esses seriam os limites em ambos os protocolos para induzir um estado de alcalose metabólica e posteriormente melhorar o desempenho sem promover ou atenuando qualquer sintoma relacionado à sensações desconforto gastrointestinal. Entretanto, alguns estudos tem revelado que a utilização outros protocolos de administração de NaHCO3 também foram eficazes em melhorar o desempenho, ao passo que outros não acharam nenhuma melhora no desempenho após a ingestão dessa substância. Dessa forma, serão abordados na presente revisão os principais aspectos envolvidos na ingestão aguda e crônica de NaHCO3, dando um enfoque aos mecanismos de ação dessa substância, especificações acerca do tipo de dose utilizada e seus efeitos sobre o desempenho em ciclismo de alta intensidade.

Palavras-chave


bicarbonato de sódio, desempenho atlético, alcalose, ciclismo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v25i3.6445

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement