O EFEITO DA INTERFERÊNCIA CONTEXTUAL NA APRENDIZAGEM MOTORA: CONTRIBUIÇÕES CIENTÍFICAS APÓS TRÊS DÉCADAS DA PUBLICAÇÃO DO PRIMEIRO ARTIGO

Guilherme Menezes Lage, João Vítor Fialho, Maicon Rodrigues Albuquerque, Rodolfo Novellino Benda, Herbert Ugrinowitsch

Resumo


As pesquisas sobre o Efeito da Interferência Contextual foram impulsionadas pelo artigo seminal de Shea e Morgan. Desde então, a temática tem recebido considerável atenção de pesquisadores em diversas áreas. O objetivo desse trabalho é apresentar os principais achados dos últimos trinta anos de pesquisa sobre o tema. Um dos achados mais consistentes é o efeito positivo da prática com alta interferência contextual na melhoria da capacidade de parametrização do movimento. Recentemente, resultados de estudos têm mostrado que a inserção da prática com alta interferência contextual após a prática inicial de forma constante contribui para a aquisição de ambas as dimensões que compõem uma habilidade motora: a dimensão relativa e absoluta. Contudo, após trinta anos de publicação do primeiro estudo sobre o Efeito da Interferência Contextual ainda é cedo para assumir, que os achados podem ser diretamente aplicados na situação de ensino-aprendizagem. Sugestões para futuras pesquisas são apresentadas.

Palavras-chave


Educação física e treinamento, Aprendizagem, Prática (Psicologia), Atividade motora, Desempenho psicomotor

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v19i2.1711

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement