INFLUÊNCIA DA ADIPOSIDADE CORPORAL SOBRE A APTIDÃO CARDIORRESPIRATÓRIA EM MULHERES IDOSAS

Robson Chacon Castoldi, Diego Grando Moret, Igor Conterato Gomes, Thais Reis Silva de Paulo, Sérgio Minoru Oikawa, Ismael Forte Freitas Júnior

Resumo


Alterações fisiológicas são observadas no avançar da idade. Junto a estas modificações, a inatividade física passa ser considerada como um agravante no surgimento de doenças e no acúmulo de adiposidade corporal. O acúmulo de gordura pode ser determinante no rendimento motor. A partir disso, o objetivo do presente estudo foi observar a influência da adiposidade corporal na aptidão cardiorrespiratória em indivíduos idosos do sexo feminino. A amostra foi composta por 256 mulheres, participantes de programas de exercícios físicos, com idade entre 60,0 e 69,8 (64,3 ±2,84), residentes das cidades de Presidente Prudente-SP e Uberaba-MG –Brasil. Foram mensurados os valores de Índice de Massa Corporal (IMC), Razão Cintura e Quadril (RCQ), Índice de Conicidade (IC) e da Razão entre Cintura/Estatura (RCEst). A obtenção dos valores de Aptidão Cardiorrespiratória (AC) foi realizada por meio do Teste de Caminhada de Seis Minutos (TC6M). A análise estatística foi obtida após o agrupamento das variáveis a partir do percentil 50. A razão de chance foi obtida pelo testes exato de ”Ficher”, com o software R. A associação entre as variáveis foi calculada com o teste do Qui-quadrado, com Software SPSS 10.0. Todos os valores estatísticos foram estabelecidos com índice de significância de p=0,005. Foi observado que, o grupo de mulheres classificadas como baixo desempenho, apresentaram em média 2.0 vezes mais chances de possuir maiores valores de indicadores antropométricos. Desta forma, é possível concluir que a AC é negativamente influenciada pela adiposidade corporal.

Palavras-chave


Teste de Caminhada; Excesso de Peso; Envelhecimento, Mulheres

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v18i4.1750

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement