COMPETIÇÕES ESPORTIVAS COMO FONTE DE ESTRESSE: ANÁLISE DAS EQUIPES INFANTO-JUVENIS DO PROJETO CESTINHA EM SANTA CRUZ DO SUL/RS

Gilmar Fernando Weis, Catiana Leila Possamai, Vivane de Carvalho

Resumo


A busca por um desempenho cada vez mais satisfatório durante a prática esportiva faz com que diferentes fatores ajam sobre a mesma. Deste modo, este estudo teve como objetivo identificar quais os principais indicadores de estresse entre os atletas de diferentes categorias esportivas. A população foi composta por 37 atletas do sexo masculino, com idades entre 11 e 14 anos, das categorias Mini, Mirim e Infantil que participam do Projeto Cestinha de Basquetebol. Os atletas responderam a um instrumento denominado Lista de Sintomas de Stresse Pré-competitivo Infanto-juvenil (LSSPCI), utilizando uma escala Likert de cinco pontos e com uma escala total de 124 pontos. O estudo foi do tipo comparativo por justaposição. Utilizou-se o SPSS 11.0 for Windows e os testes de Kruskal-Wallis para apontar as diferenças entre os índices médios de acordo com as diferentes categorias e o Teste U de Mann-Whitnney para identificar a localização das diferenças entre a soma dos pontos entre cada par de grupos. Os resultados demonstraram que a categoria infantil está mais exposta às situações estressoras do que as categorias mini e mirim. Observou-se também, que os principais sintomas responsáveis pelo estresse dos atletas antes da realização de alguma competição envolveram situações mais relacionadas à ansiedade e entusiasmo nas três categorias. Ao final, pode-se concluir que a prática do esporte em competições oficiais ou não, é fonte causadora de estresse entre atletas infanto-juvenis e que a menor ou maior experiência em competições não aparece como fator decisivo para minimizar os sintomas de estresse pré-competitivo.

Palavras-chave


esportes, basquetebol, estresse psicológico

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v19i1.1891

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement