FATORES DE RISCO CORONARIANO EM ESTUDANTES DE UMA UNIVERSIDADE PRIVADA

Osvaldo Costa Moreira, Alcemar Edwirges Costa, Cláudia Eliza Patrocínio de Oliveira, Renata Aparecida Rodrigues de Oliveira, Igor Surian de Sousa Brito

Resumo


Introdução: As doenças cardiovasculares podem ser evitadas através da intervenção nos fatores de risco modificáveis, tais como hipertensão arterial, tabagismo, obesidade e dislipidemia. Objetivo: Determinar e comparar o risco coronariano em estudantes de uma Universidade privada, segundo gênero e curso, bem como estabelecer uma associação entre a prevalência do risco coronariano e o gênero. Métodos: Estudo transversal que avaliou 273 estudantes de diversos cursos da Universidade Presidente Antônio Carlos – Campus Ponte Nova, com idade média de 24,43 ± 5,40 anos. Todos os avaliados responderam ao questionário Tabela de Risco Coronariano da Michigan Heart Association (MHA). Procedeu-se, então, a análise descritiva com apresentação dos resultados como média ± desvio padrão. O teste t de student foi utilizado para comparação do risco coronariano entre os gêneros. Utilizou-se o teste ANOVA one way para comparação do risco coronariano entre os cursos. Para todos os tratamentos adotou-se um nível de significância de p<0,05. Resultados: O risco coronariano dos estudantes foi “abaixo da média” (17,5 ± 4,59 pontos), segundo classificação da MHA. O sexo masculino apresentou risco coronariano maior que as mulheres (p<0,001), sendo que obtiveram classificação de “risco médio”, enquanto o sexo feminino obteve “risco abaixo da média”. Não foram encontradas diferenças estatisticamente significantes para o risco coronariano entre os diferentes cursos (p=0,061). As prevalências de risco coronariano foram: hereditariedade (56,41%), excesso de peso (38,1%), sedentarismo (34,8%), hipercolesterolemia (27,47%), tabagismo (14,65%) e hipertensão (8,43%). Conclusão: O risco coronariano dos estudantes foi classificado como “risco abaixo da média”, sendo maior entre o sexo masculino. Porém não foram encontradas diferenças estatisticamente significantes para o risco coronariano entre os cursos.

Palavras-chave


Epidemiologia; Saúde pública; Doenças cardiovasculares

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v19i2.2056

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement