PRÁTICA DE NATAÇÃO, CONSUMO DE AGUARDENTE E RESTRIÇÃO ALIMENTAR EM RATOS ADOLESCENTES: CONSEQUÊNCIAS NUTRICIONAIS E METABÓLICAS

Juliana Kessia Barbosa Soares, Francisca Martins Bion, Elizabeth Nascimento, Maria do Carmo Medeiros, Debora Catarine Nepomuceno Pessoa, Pedrita Mirella Albuquerque Quieroz

Resumo


O uso de bebidas alcoólicas vem aumentando entre adolescentes, o que pode causar maior risco de dependência e de repercussões adversas à saúde. Avaliar as repercussões do consumo de solução hidroalcoólica a 60% (aguardente) sobre parâmetros nutricionais e bioquímicos, em ratos adolescentes submetidos ou não a restrição alimentar e/ou natação. Oitenta ratos foram divididos em 8 grupos de 10 animais cada: Controle; Ativo; Hidroalcoólico; Hidroalcoólico ativo; Restrito; Restrito ativo; Restrito hidroalcoólico; Restrito hidroalcoólico e ativo. Os restritos receberam restrição alimentar de 30% e água e/ou solução hidroalcoólica ad libitum. Os ratos nadaram 60 minutos/dia, 5 dias/semana, durante 14 dias. Observou-se ganho de peso, consumo de alimentos e líquidos, peso do fígado e frações lipídicas. Adotou-se significância de 0,05 e testes paramétricos e não paramétricos, conforme normalidade e variância. O consumo de etanol e a natação aumentaram a ingestão de alimentos, independente de restrição alimentar. A ingestão de aguardente elevou o peso corporal, no final do período apenas no grupo ad libitum (p<0,001) e a perda de peso corporal dos animais restritos foi reduzida ao longo do tempo, independente do uso de bebida alcoólica (p<0,001). No início do experimento, animais ativos ou restritos, reduziram o consumo de aguardente, mas, quando essas duas variáveis atuaram concomitantemente, a ingestão se elevou (p<0,05). O peso do fígado não se alterou, mas alguns parâmetros lipêmicos foram modificados. Os valores séricos de HDL-c foram reduzidos e o índice de Castelli I elevado pelo exercício e consumo de etanol. A restrição, a ingestão de aguardente e o exercício reduziram a VLDL e os TGs, mas, quando a restrição esteve associada à atividade ou ao etanol e atividade, os valores de VLDL-c e TG aumentaram. Pode-se inferir que ocorre uma sinergia entre restrição, etanol e/ou exercício, o que poderá acarretar efeitos deletérios à saúde.

Palavras-chave


bebida alcoólica; atividade física; desnutrição

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v19i3.2108

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement