EFEITOS DA DESIDRATAÇÃO SOBRE DESEMPENHO DE FORÇA DE ATLETAS DE JIU-JITSU

Igor Alexandre Fernandes, Tony Meireles Santos, Flávio Villela Dacol, Bruno Ribeiro Ramalho Oliveira, Paulo Sergio Chagas Gomes

Resumo


Estratégias destinadas a rápida e drástica redução de peso são comumente adotadas por atletas que participam de eventos organizados por categorias. Portanto, o objetivo do estudo foi determinar o efeito agudo da desidratação induzida por sauna sobre a força e a resistência muscular de atletas de Jiu-jitsu. Onze atletas foram submetidos a um teste de força dinâmica máxima (1RM) no Leg Press nas condições de normohidratação (NH) e desidratação (DES – ~2% do peso) induzida por exposição intermitente a sessões de sauna seca. Em um protocolo adicional, seis voluntários dos onze iniciais também foram submetidos a um teste de resistência muscular localizada (número máximo de repetições com 60% de 1RM no exercício supino reto) e a analise de amostragem sanguínea em ambas as condições (NH e DES). Mesmo uma redução aproximada de 2,1 ± 0,1% no peso não induziu efeito deletério significativo sobre a força dinâmica máxima (NH 307,72 ± 87,7 kg vs. DES 306,27 ± 88,3 kg; P=0,148) e a resistência muscular localizada (NH = 29 ± 4 repetições; DES = 28 ± 4 repetições; P=0,180). Embora a desidratação tenha induzido uma redução de 7,6 ± 1,5% (P<0,05) no volume plasmático, a concentração de bicarbonato sanguíneo não mudou significativamente (27,2±7,5 vs. 27,5±7,2 mEq/L, condições NH e DES, respectivamente). A desidratação moderada não afetou significativamente a força e a resistência muscular, além de não induzir alterações nas variáveis bioquímicas associadas ao desempenho.

Palavras-chave


perda de peso, temperatura corporal, volume plasmático

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v18i4.2138

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement