UTILIZAÇÃO DE INDICADORES ANTROPOMÉTRICOS E METABÓLICOS NA PREDIÇÃO DA SÍNDROME METABÓLICA EM CRIANÇAS

Autores

  • Aparecido Pimentel Ferreira Faculdades Promove de Brasília - ICESP, Universidade Paulista - UNIP
  • Cristiane Batisti Ferreira Faculdades Promove de Brasília - ICESP
  • Otávio Toledo Nóbrega
  • Édis Rodrigues Junior
  • Nancí Maria França

DOI:

https://doi.org/10.18511/rbcm.v19i4.2369

Resumo

Objetivo: Verificar os indicadores antropométricos e metabólicos preditores da síndrome metabólica em crianças. Métodos: Estudo transversal realizado em 109 crianças de 7 a 11 anos. Utilizou-se o critério National Cholesterol Education Program para o diagnóstico da síndrome metabólica, adaptado à idade. Como possíveis preditores foram testadas variáveis antropométricas e metabólicas. Os dados foram analisados a partir da técnica das curvas ROC (receiver operating characteristic), determinando assim os valores de sensibilidade e especificidade. Resultados: Os principais indicadores antropométricos e metabólicos com capacidade de predição da síndrome metabólica foram o percentual de gordura = 0,89, a circunferência da cintura = 0,89, o índice de massa corporal = 0,92, a insulina = 0,93, o índice do HOMA = 0,93 e a pressão arterial sistólica = 0,84. Conclusão: Verificou-se por meio dos valores de sensibilidade e especificidade que a síndrome metabólica pode ser predita por indicadores antropométricos e metabólicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aparecido Pimentel Ferreira, Faculdades Promove de Brasília - ICESP, Universidade Paulista - UNIP

Professor de Fisiologia do Exercício e Fisiologia Humana da Universidade Paulista - UNIP, Universidade Planalto - UNIPLAN e Faculdade Integrada UniCESP.

Downloads

Publicado

2012-04-20

Edição

Seção

Artigo Original