LIMITE DE CONCORDÂNCIA POR MEIO DA IMPEDÂNCIA BIOELÉTRICA NA POSIÇÃO HORIZONTAL E VERTICAL

Miguel Luiz Pereira Luiz Pereira Pereira, Igor Conterato Gomes, Vanessa Santos Ribeiro Santos, Lionai Santos Lima Santos, Robson Chacon Castoldi, Ismael Forte Freitas Júnior,

Resumo


Introdução: Com as altas taxas de sobrepeso e obesidade da população mundial, torna-se necessário a criação de modelos de mensuração da composição corporal que possam ser de fácil aplicação e fidedignos em seus resultados. Objetivo: Dessa maneira, o objetivo do presente estudo foi comparar os componentes da composição corporal obtidos pelas mensurações realizadas com a bioimpedância elétrica (BIA), na posição horizontal (supina) ortostática (vertical) Método: A amostra constitui-se de 270 sujeitos (66 masculino e 204 feminino), com idade compreendida entre 30 e 80 anos. Mensurou-se peso, estatura e registrou-se a reatância e resistência por meio da bioimpedância elétrica (BIA Analyzer – 101Q, RJL Systems, Detroit, USA). Sendo o primeiro registro com o participante deitado em posição supina sobre colchonetes, em seguida, o segundo registro foi realizado com os participantes em pé. Os resultados foram analisados pelo teste t de Student para dados pareados com o software SPSS (versão 13.0) e significância de 5% (p<0,05). Resultados: Em ambos os casos, o resultado mostrado pela bioimpedância elétrica apresentou um bom desempenho na identificação simultânea da composição corporal. As comparações entre o método padrão e o em pé, revelaram que no gênero masculino não houve diferenças estatísticas entre um método de mensuração e outro. Porém, no gênero feminino, foram encontradas diferenças estatísticas em todas as variáveis analisadas. Conclusão: Ao comparar os resultados de ambos os procedimentos, ficou evidente que para o sexo feminino, todas as variáveis analisadas tiveram alterações significativas, o mesmo não aconteceu com indivíduos do sexo masculino.

Palavras-chave


Composição Corporal; Impedância Bioielétrica; Fator de correção por gênero, Avaliação Física, Método de Mensuração.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v20i2.2420

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement