EFEITOS DE CONTRACEPTIVO HORMONAL SOBRE O GRAU DE FORÇA E COMPOSIÇÃO CORPORAL DE JOGADORAS DE VÔLEI - DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v21n3p51-60

Tanísia Hipólito Medeiros, Marlos Rodrigues Domingues, Airton José Rombaldi

Resumo


Os contraceptivos hormonais são amplamente utilizados pela mulher moderna. No âmbito esportivo é imprescindível conhecer a formulação dos métodos contraceptivos hormonais utilizados pelas atletas, pois quaisquer alterações químicas podem vir a influenciar o rendimento das mesmas. Se procurou verificar efeitos dos contraceptivos hormonais sobre o grau de força muscular e na composição corporal de mulheres jovens atletas. Participaram desse estudo 12 mulheres jovens adultas com idade superior a 18 anos, atletas de voleibol, que participavam ativamente de treinos e competições. A amostra foi divida em Grupo Contraceptivo (GCO, n=7) e Grupo Não Contraceptivo (GNCO, n=5). Foi aplicado um questionário sobre características sociodemográficas, comportamentais, de saúde e relacionadas ao treinamento. Realizaram-se medidas antropométricas, testes de força por dinamometria e de carga de uma repetição máxima. A análise dos dados foi realizada através da análise descritiva (média ± desvio padrão) e inferencial (teste t de Student não pareado ou teste de Wilcoxon não pareado) e o nível de significância aceito foi de p<0,05. Nenhuma das variáveis analisadas apresentou associação estatisticamente significativa; apenas no valor da circunferência da coxa medial encontrou-se significativa limítrofe (p=0,05). No presente estudo, os contraceptivos hormonais não exerceram efeitos significantes sobre a força muscular e composição corporal de jovens atletas de voleibol.

Palavras-chave


Contracepção; esporte; mulheres; contração isotônica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v21i3.3390

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement