PREVALÊNCIA DE INATIVIDADE FÍSICA E FATORES ASSOCIADOS AO TRANSTORNO DE HUMOR EM ADULTOS JOVENS

Jerônimo Costa Branco, Karen Jansen, Carolina Wiener, Mariane Lopez, Marcelo Porto, Ricardo Silva

Resumo


RESUMO: Os transtornos de humor caracterizam-se por manifestações afetivas consideradas inadequadas em termos de intensidade, freqüência e duração. O presente estudo tem como objetivo verificar a prevalência de inatividade física e sua associação com a prevalência de transtorno de humor em adultos jovens. O estudo transversal selecionou 279 jovens de um estudo de base populacional que entrevistou 1560 jovens de 18 a 24 anos. Os instrumentos utilizados foram um Questionário de Atividade Física Habitual e a Entrevista Clínica Semi-Estruturada de acordo com o Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais 4ª Ed., realizada por psicólogas.. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva, teste do qui-quadrado e regressão de Poisson no programa STATA 9.0. O estudo foi aprovado pelo comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Católica de Pelotas. Obtiveram-se os seguintes escores médios de atividade física: 12,74±8,43 no controle populacional; 8,75±8,07 na depressão e 11,95±7,31 no transtorno bipolar. Os fatores associados à inatividade física na amostra estudada foram ser do sexo feminino (p=0,010) e ter o diagnóstico clínico de depressão (p<0,001). Conclui-se que a ocorrência de inatividade física esta relacionada em maior proporção com os jovens deprimidos do que aqueles com transtorno bipolar ou o grupo controle.

Palavras-chave


Atividade Física, Sedentarismo, Depressão, Transtorno Bipolar.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v20i4.3439

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement