CARACTERIZAÇÃO DAS CATEGORIAS DE ATIVIDADE FÍSICA E ASSOCIAÇÃO COM VARIÁVEIS ANTROPOMÉTRICAS DE FUNCIONÁRIOS DE UMA UNIVERSIDADE - DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v21n2p89-97

Aline Fernanda Barbosa Bernardo, Anne Kasteliane França da Silva, Layane Lopes Napoleão, Camila Dinah Nalini, Renata Claudino Rossi, Carlos Marcelo Pastre, Luiz Carlos Marques Vanderlei

Resumo


Os efeitos da atividade física (AF) representam uma proteção para o sistema cardiovascular e podem estar associadas às medidas antropométricas. Assim, o objetivo do estudo foi caracterizar as categorias de AF de funcionários de uma Universidade e comparar e associar com as variáveis antropométricas. Avaliou-se 311 funcionários divididos em três grupos: docente, técnico-administrativo (tec/adm) e operacional. Os mesmos foram visitados no próprio local de trabalho e coletou-se o peso, a altura e a circunferência abdominal. As categorias de AF foram avaliadas pelo inventário de Baecke aplicado em forma de entrevista. A comparação das categorias de AF e das variáveis antropométricas entre os grupos de funcionários foi realizada por meio de análise de variância (ANOVA ONE-WAY) seguida da aplicação do teste de Tukey para dados com distribuição normal ou teste de Kruskal-Wallys seguido da aplicação do teste de Dunn para dados com distribuição não normal. Para análise da chance dos grupos ativo e sedentário apresentarem obesidade e risco cardiovascular foi utilizado o teste de Odds Ratio com intervalo de confiança de 95%. Os resultados mostram que o grupo docente apresentou menores escores para AF ocupacional e de locomoção, enquanto o grupo tec/adm para AF total e operacional para AF de tempo livre. Encontrou-se maiores valores antropométricos para o grupo operacional e não houve associação entre os níveis de AF e as variáveis antropométricas. Assim, conclui-se que existe diferença entre categorias de AF e variáveis antropométricas dos grupos estudados. Não houve associação significante entre as variáveis, porém os sedentários apresentaram mais chance de serem obesos e terem risco cardiovascular aumentado.

Palavras-chave


Sedentarismo, Antropometria, Atividade Física, Adulto

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v21i2.3608

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement