ALTURA PERCENTUAL DO CENTRO DE GRAVIDADE EM CANOÍSTAS DE ELITE - DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v21n1p116-122

Luiz Fernando Cuozzo Lemos, Joane Severo Ribeiro, Rudi Facco Alves, Gabriel Ivan Pranke, Mateus Corrêa Silveira, Carlos Bolli Mota

Resumo


O presente estudo buscou comparar a altura do centro de gravidade e características antropométricas de atletas da equipe masculina nacional brasileira de canoagem velocidade com indivíduos não atletas. Compuseram o grupo de estudo oito canoístas da seleção brasileira de canoagem velocidade, oito homens não atletas ativos e oito mulheres não atletas ativas. Para mensurar a altura do centro de gravidade utilizou-se o método chamado de prancha de reação. Os resultados mostraram que os canoístas (58,04±0,43) têm o percentual do centro de gravidade em relação com sua estatura mais alto que os homens (57,10±0,81) e que as mulheres (55,89±1,29), respectivamente. Baseado nos achados desse trabalho é possível concluir que atletas de canoagem velocidade de elite têm o centro de gravidade corporal mais elevado que homens ativos não atletas e, ambos (canoístas e homens não atletas) possuem o centro de gravidade mais alto que mulheres ativas não atletas.

Palavras-chave


Atletas; Estatura; Antropometria; Pesos e Medidas Corporais; Biomecânica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v21i1.3845

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement