COMPARAÇÃO ENTRE PERCENTUAIS DE GORDURA CORPORAL ESTIMADOS POR BIOIMPEDÂNCIA BIPOLAR E TETRAPOLAR - DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v21n3p88-95

Rennan Teixeira Natalino, Jullyanne da Silva Barboza, Luciana Silva Ferreira, Alexandra Magna Rodrigues

Resumo


O objetivo deste estudo foi analisar e comparar os percentuais de gordura corporal (%GC) de adultos, estimados por bioimpedância elétrica (BIA) tetrapolar e bipolar. Foi realizado um estudo transversal, com 88 indivíduos (? 18 anos), de ambos os gêneros, de Taubaté - SP, definidos por amostragem probabilística não aleatória, os quais foram submetidos aos testes de bioimpedância tetrapolar de corpo inteiro, bipolar para membros superiores (BMS) e bipolar para membros inferiores (BMI), após seguirem os pré-requisitos para a sua realização. Foram obtidos os valores estimados de %GC e classificada sua adequação, por cada aparelho. Calculou-se a sensibilidade, a especificidade e os valores preditivos e traçou-se a curva ROC dos aparelhos de BMI e BMS, tendo como padrão os valores obtidos pela BIA tetrapolar. A idade média dos indivíduos foi 23,36±5,75 anos, sendo 88,64% do gênero feminino. As médias de %GC estimadas pelos três aparelhos (BIA tetrapolar=27,22%; BMS=24,96% e BMI=27,82%) para ambos os gêneros foram classificadas como adequadas (<25 % para homens e <35% para mulheres), de acordo com a Organização Mundial de Saúde. Em relação à BIA tetrapolar, a BMS e a BMI apresentaram sensibilidades semelhantes, porém, a BMS foi mais específica do que a BMI. Pela análise das curvas ROC, observou-se maior área sob a curva para BMS. Conclui-se que a bioimpedância para membros superiores apresentou maior eficiência em predizer o diagnóstico de gordura corporal adequada e excessiva quando comparada à bioimpedância tetrapolar.

Palavras-chave


Avaliação da composição corporal; gordura corporal

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v21i3.3960

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement