IDADE ÓSSEA, CRONOLÓGICA E DESEMPENHO FÍSICO DE JOVENS ATLETAS - DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v22n1p37-44

José Alfredo Dias Pinto Júnior, Maria do Socorro Cirilo de Sousa, Adroaldo Cezar Araújo Gaya, José Victor de Miranda Henriques Alves, João Agnaldo do Nascimento

Resumo


RESUMO: A avaliação da maturação óssea é relevante para a seleção e detecção de talentos esportivos de jovens atletas, no entanto, não havendo, ainda, consenso do seu impacto quando comparada com testes de capacidades físicas em crianças e jovens, apresentando influências diferenciadas de indivíduo para indivíduo. O objetivo desse estudo é analisar a maturação óssea e a idade cronológica relacionando estes dados com o desempenho físico de jovens atletas escolares. A amostra foi composta por 46 jovens atletas (23 meninos e 23 meninas), com 12 ± 3 anos de idade, submetidos a exame de Raio X de mão e punho, para verificar a idade óssea através do protocolo de Greulich-Pyle com laudo médico e testes físicos de resistência muscular, capacidade aeróbia, força de membros inferiores e superiores, flexibilidade, velocidade e agilidade. Foi utilizado o programa estatístico SPSS 17.0, para a análise de média, desvio-padrão e variação delta percentual. Foram realizados os testes t-Student e Mann-Whitney para a comparação da maturação óssea com os testes físicos, Teste de Wilcoxon para verificar a significância da comparação das idades cronológicas com as idades ósseas, com nível de significância de p<0,05. Foi evidenciada maturação biológica avançada em todas as idades estudadas, com significância para 12 anos de idade no sexo feminino na primeira avaliação e para 13 e 14 anos de idade para ambos os sexos na segunda avaliação. Observou-se que os indivíduos mais maturados apresentaram escores mais significativos para os testes físicos, observando diferenças para dinamometria dorsal (p=0,003), dinamometria manual (p=0,004), corrida de 20m (p=0,022), arremesso do medicineball (p=0,028), salto vertical (p=0,025) e corrida/caminhada de 9min. (p=0,004). Assim a maturação biológica apresentou-se avançada em relação às idades cronológicas, sendo determinante sobre o desempenho nos testes das capacidades físicas, destacando-se os atletas mais maturados.
Palavras-chave: Maturação biológica; Desempenho atlético; Puberdade.

Palavras-chave


Maturação biológica; Desempenho atlético; Puberdade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v22i1.4173

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement