COMPARAÇÃO DE INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO DA FLEXIBILIDADE DA COLUNA CERVICAL EM MULHERES UNIVERSITÁRIAS - DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v22n2p13-18

Matheus Amarante do Nascimento, Débora Alves Guariglia, Abdallah Achour Junior, Renan Franco, Vitor Panula da Silva, Vitor Figueiredo Martins, Rosângela Marques Busto

Resumo


O objetivo do presente estudo foi comparar e analisar a concordância de três instrumentos de medidas de amplitude da coluna cervical. A amostra foi constituída por quarenta e uma mulheres universitárias (20,8 ± 2,2 anos, 1,78 ± 0,07 m, 57,1 ±11,3 kg) as quais foram avaliadas pelos diferentes instrumentos de medida (inclinômetro marca Lafayette, flexímetro marca Sanny e flexímetro marca Code) nos movimentos de flexão e extensão da coluna cervical. Todas as medidas foram realizadas no período da manhã, por um único avaliador experiente, familiarizado com os procedimentos de coleta e a ordem de medida foi idêntica para todas as participantes. Não houve diferenças significantes na extensão da coluna cervical entre os três instrumentos, com valores de concordância próximos de zero (-0,04 < < 0,31), todavia, com coeficientes de determinação baixos (0,64 < R2 < 0,71). O movimento de flexão da coluna cervical, embora com valores de concordância também próximos de zero (-0,2 < < -1,6), apresentou diferenças significantes entre os instrumentos (Inclinômetro vs Flexímetros Code e Sanny), com coeficientes de determinação mais baixos (0,01 < R2 < 0,41). Concluímos que os instrumentos apresentam diferença nos escores produzidos, especificamente, em relação ao movimento de flexão da coluna cervical de mulheres universitárias.

Palavras-chave


Amplitude de movimento articular; Curvaturas da coluna vertebral; Feminino.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v22i2.4590

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement