ATIVIDADE FÍSICA: ESPAÇOS E CONDIÇÕES AMBIENTAIS PARA SUA PRÁTICA EM UMA CAPITAL BRASILEIRA - DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v22n3p53-62

Igor Joaquim Oliveira da Silva, Marcelo Gomes Alexandre, Fabricio Cesar de Paula Ravagnani, Junior Vagner Pereira da Silva, Christianne de Faria Coelho-Ravagnani

Resumo


Evidências científicas, pautadas em perspectivas ecológicas, apontam que mudanças positivas no ambiente físico tendem a propiciar aumento na prática de atividade física de lazer (AFL). Além disso, o estilo de vida ativo se configura em fator preventivo à doenças e promotor de benefícios à saúde. Dessa forma, se faz necessário avaliar os ambientes físicos de cada cidade, com vistas a uma melhor adequação, tornando-os espaços favoráveis à prática de AFL. Atentos a isto, buscamos neste estudo analisar os espaços específicos à prática de AFL existentes em uma capital brasileira. Especificamente, objetivamos realizar o levantamento dos espaços de lazer existentes: apontando suas respectivas localizações geográficas e avaliando as condições ambientais de suas instalações – especificidade do local (tipo de espaço e status jurídicos), ambiente construído, ambiente natural, ambiente estético, segurança e poluição. Por meio da técnica de observação sistematizada, combinada com a avaliação morfológica normativa, constatou-se a existência de 150 espaços, sendo a maioria administrada pelo poder público (64,66%). Havia um maior número deles nas regiões Leste e Sul (35,55% e 33,33%, respectivamente). Em relação aos tipos de espaços notou-se a predominância de academias (33,3%), campos de futebol (23,3%) e quadras esportivas (13,9%). No que tange as características do ambiente construído, ambiente natural e segurança, os resultados foram positivos apenas na maioria dos espaços privados e na região Leste. Embora a maioria dos espaços à prática de AFL estejam sob a administração do poder público, estes apresentam várias inadequações, o mesmo ocorrendo com aqueles que se encontram na região mais pobre da cidade (Oeste).

Palavras-chave


Meio ambiente; Estilo de vida; Atividade física; Saúde pública.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v22i3.4804

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement