IDENTIDADE E INTERCULTURALIDADE NA FRONTEIRA BRASIL-BOLÍVIA: DESAFIOS E PERSPECTIVAS PARA A EDUCAÇÃO FÍSICA - DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v22n4p171-184

Carlo Henrique Golin, Luis Otávio Teles Assumpção, Ricardo Lira de Rezende Neves, Luís Carlos Lira, Tânia Mara Vieira Sampaio

Resumo


Esse artigo faz uma revisão conceitual articulando o tema fronteira com as questões de Educação, identidade e interculturalidade, focando especialmente as formas de discriminação sobre o corpo etnicamente diferente e as possíveis implicações para a área de Educação Física na escola. O texto procura contemplar questões gerais e particulares quando considera a complexidade da região fronteiriça de Corumbá no Estado de Mato Grosso do Sul-Brasil, local que faz divisa com a Bolívia. Deste modo o objetivo do texto foi analisar as aproximações e contradições teóricas desse campo relativamente novo para área da Educação Física, procurando provocar novas perspectivas em torno dessa complexa temática para área. Nessa análise foi possível perceber a importância de discutir o hibridismo sociocultural, elementos que podem contribuir para diminuir e/ou aumentar os entraves discriminatórios sobre as pessoas etnicamente diferentes que convivem nesses espaços fronteiriços. Portanto, aspectos esses que podem influenciar de certa forma a prática da Educação Física, indicando que os professores devem ter uma maior atenção aos múltiplos aspectos étnicos em região de fronteira, notadamente ao exercerem seus processos educativos no contexto escolar.

Palavras-chave


Fronteira; Educação Física; Identidade; Interculturalidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v22i4.5162

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement