A CONSTITUIÇÃO DOS CURSOS DE FORMAÇÃO INICIAL EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL

Evandro Antonio Corrêa, Luiz Henrique da Silva, Thiago Farias da Fonseca Pimenta, Alexandre Janotta Drigo

Resumo


Este artigo objetivou realizar um levantamento e reflexão referente a composição dos cursos de formação inicial em Educação Física (EF) no Brasil acerca do crescimento do número destes cursos ao longo da história com questões legislativas e exigências atuais do mercado. Realizou-se um levantamento dos cursos a partir das informações disponíveis no banco de dados do e-MEC, com tratamento estatístico descritivo, verificando a distribuição dos cursos em função da Região Administrativa, Currículo e Instituição, a partir da década de 30. De forma geral, observamos que houve um aumento considerável nos cursos de EF no país a partir da década de 70, havendo um novo impulso na década de 90. Atualmente, há 1152 cursos de EF (bacharel e licenciatura), e a região sudeste concentra aproximadamente 50% de todos os cursos de EF, sendo que a iniciativa privada é responsável por cerca de 77% de todos os cursos de EF no país. Nas Regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste há uma predominância da licenciatura com 68% em relação ao bacharelado com 32%. As Instituições Ensino Superior seriam como agentes de desenvolvimento econômico e social, além do foco em áreas estratégicas/prioritárias de estudo e de pesquisa e fortalecendo nos últimos anos a internacionalização da educação superior. Por fim, houve, nos últimos 10 anos, um aumento massivo ao acesso ao ensino superior no País e de novas possibilidades estratégicas para a expansão e melhoria qualitativa para o ensino superior. A Educação Física (Licenciatura/Bacharelado) – possibilita evidenciar que a política para a educação superior deve enfatizar a inovação, o empreendedorismo, a competitividade, a formação e atração de capital humano, a mobilidade internacional e o envolvimento com a internacionalização da educação superior.

Palavras-chave


Educação Física; Formação; Ensino Superior.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v24i1.6039

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement