IMPACTO DA REALIDADE VIRTUAL NO EQUILÍBRIO E NA QUALIDADE DE VIDA EM INDIVÍDUOS COM LESÃO MEDULAR

Carla Dourado Leão, Gésica Moreira Barros, Márcio Clementino de Souza Santos, Larissa Salgado de Oliveira

Resumo


O Traumatismo Raquimedular (TRM) é considerado como um acometimento da coluna vertebral em quaisquer dos seus componentes que dependendo do nível de lesão o indivíduo apresenta comprometimentos em sua funcionalidade e qualidade de vida. Entre os recursos fisioterapêuticos destaca-se a realidade virtual, visando aumentar o equilíbrio e amplitude de movimento, através da interação com o ambiente virtual que simula atividades esportivas e diárias em tempo real. O objetivo do estudo foi verificar a influência da realidade virtual sobre o equilíbrio de tronco e qualidade de vida de indivíduos com lesão medular em nível torácico. Participaram do estudo três voluntários do gênero masculino com idade média de 33 ±3,4 anos e diagnóstico clínico de lesão medular em nível torácico, sendo avaliados antes e após tratamento o equilíbrio estático pelo teste de Romberg modificado e em sedestação com cronômetro e a qualidade de vida pelo Instrumento Abreviado de Avaliação da Qualidade de Vida da Organização Mundial de Saúde WHOQOL-BREF. Para o protocolo de tratamento utilizou-se o videogame XBOX 360® e jogos de Kinect, na postura ortostática por 20 minutos seguido da postura sentada por 20 minutos, com intervalo de 5 minutos entre as duas, totalizando 45 minutos em cada sessão, durante três vezes por semana, em 24 sessões. Verificou-se melhora de 31,3% e 127,4% no equilíbrio em sedestação e de 68,2% e 204,3% em ortostatismo de olhos abertos e fechados no pós-tratamento se comparados ao pré-tratamento respectivamente, assim como aumento de 1,9% na qualidade de vida pela WHOQOL-BREF no pós-tratamento em comparação ao pré-tratamento. Conclui-se que o protocolo de tratamento utilizado para o estudo se mostrou eficaz para o equilíbrio e qualidade de vida dos pacientes com TRM a nível torácico, permitindo maior segurança para realização das atividades nas posturas de sedestação e bipedestação refletindo positivamente na qualidade de vida.

Palavras-chave


Medula Espinal; Terapia de exposição à Realidade Virtual; Qualidade de vida; Fisioterapia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v25i1.6301

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement