O EFEITO DO EXERCÍCIO EM MINI-TRAMPOLIM DE SOLO SOBRE MEDIDAS DE RESISTÊNCIA MUSCULAR LOCALIZADA (RML), CAPACIDADE AERÓBIA (VO2) E FLEXIBILIDADE

Autores

  • Juliana Paula Leite FEF-UNICAMP
  • Paula Tatiane Alonso FEF-Unicamp
  • Tatiana Coletto dos Anjos FEF-Unicamp
  • Aguinaldo Gonçalves FEF-Unicamp
  • Carlos Roberto Padovani Unesp - Botucatu
  • Flávio Ferrari Aragon Unesp-Botucatu

DOI:

https://doi.org/10.18511/rbcm.v17i4.838

Resumo

O presente estudo teve como objetivo analisar os efeitos de um programa de dezesseis semanas em mini-trampolim de solo sobre algumas variáveis da aptidão física (resistência muscular localizada “RML” de membros inferiores e abdominal, flexibilidade e capacidade aeróbia) em mulheres sedentárias entre 20 e 35 anos de idade. Trata-se de ensaio de intervenção em 25 voluntárias, aplicado em três sessões semanais de quarenta e cinco minutos. Foram realizados os seguintes testes: 1) RML: por repetição máxima em 1 minuto, 2) Capacidade aeróbia (VO2): banco de Astrand, 3) flexibilidade: sentar e alcançar (banco de Wells). Para comparação dos dados antes e depois do treinamento, aplicou-se t de Student para amostras dependentes, utilizando-se pacote estatístico SPSS. Observou-se que o programa de mini-trampolim de solo proporcionou aumentos significativos da flexibilidade, resistência muscular abdominal e de membros inferiores, além de melhora significativa na freqüência cardíaca de recuperação pós-exercício e no consumo máximo de oxigênio. Estes resultados indicam que o mini-trampolim de solo é atividade capaz de incrementar capacidades físicas importantes para manutenção da saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-02-17

Edição

Seção

Artigo Original