Reabilitação física em um paciente com mielopatia vacuolar: relato de caso

Fernanda Arantes Almeida, Renata Lima Santiado dos Reis, Clynton Lourenço Correa, Vanessa Amaral Mendonça

Resumo


A AIDS é causada pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), um retrovírus que foi descoberto em 1983. Este estudo avaliou a associação do treinamento dos músculos inspiratórios e do treinamento de condicionamento físico à Fisioterapia Motora, em um paciente HIV positivo com o diagnóstico de Mielopatia vacuolar e acometimento medular no nível de T7. A Fisioterapia Motora consistiu de exercícios de fortalecimento, equilíbrio e atividades funcionais. O protocolo de treinamento da Fisioterapia Respiratória consistiu de duas fases: Treinamento da Musculatura Inspiratória e Condicionamento Aeróbio. Foram realizadas as medidas da Pressão Inspiratória Máxima (PImáx), Pressão Expiratória Máxima (PEmáx), Pico de Fluxo Expiratório (PFE) e a distância total de propulsão em cadeira de rodas durante 6 minutos, pré, após a quarta e a oitava semana de treinamento. A Escala de Borg Modificada foi utilizada para a avaliação da sensação de dispnéia. Antes do treinamento, os valores das medidas respiratórias foram PImáx 60 cm/H2O, PEmáx 90 cm/H2O e PFE 270l/min e a distância total de propulsão em cadeira de rodas durante 6 minutos foi de 100,21 metros. Na oitava semana os valores foram PImáx 120cm/H2O, PEmáx 100cm/H2O, PFE 350l/min e a distância total de propulsão em cadeira de rodas durante 6 minutos foi de 120m. Concluiu-se que a associação do treinamento dos músculos inspiratórios e do treinamento de condicionamento físico à Fisioterapia motora melhorou a força dos músculos respiratórios e o condicionamento aeróbio do paciente.

Palavras-chave


doença da medula espinhal, HIV, condicionamento físico, exercícios respiratórios

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v16i3.839

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement