A “FAMÍLIA INTELECTUAL” MARXISTA E OS ESTUDOS SOCIAIS DO ESPORTE NO BRASIL – RECEPÇÃO, ROTINIZAÇÃO E IMPLICAÇÕES EPISTEMOLÓGICAS

Autores

  • Juliano de Souza Universidade Estadual de Maringá
  • Vinicius Machado de Oliveira Universidade Estadual de Maringá
  • Wanderley Marchi Júnior Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.31501/rbcm.v26i2.8545

Resumo

RESUMO: Nesse texto, são apresentados alguns elementos epistemológicos referentes ao processo de recepção e rotinização de ideias marxistas no âmbito dos estudos sociais do esporte no Brasil. Para elaboração do manuscrito, elegemos como caso paradigmático de análise a “família intelectual” marxista dos estudos do esporte no propósito [1] de demonstrar a existência de um “cordão invisível” que interliga as produções científicas e culturais levadas a efeito sob esse crivo teórico em diferentes contextos e épocas e [2] apresentar algumas especificidades analíticas partilhadas por alguns dos intelectuais e produtores culturais que circunscreveram suas análises sobre o fenômeno esportivo no âmbito desta linhagem, atentando para as implicações epistemológicas dessa abordagem. Palavras-chave: Esporte. Marxismo. Sociologia do Conhecimento

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliano de Souza, Universidade Estadual de Maringá

Mestre e Doutor em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná. Professor Adjunto do Departamento de Educação Física da Universidade Estadual de Maringá. Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação Associado em Educação Física UEM-UEL. Coordenador do grupo de pesquisa Observatório de Educação Física e Esporte (OEFE-UEM). Pesquisador do Centro de Pesquisa em Esporte, Lazer e Sociedade (CEPELS-UFPR) e da Asociación Latinoamericana de Estudios Socioculturales del Deporte (ALESDE). Tem experiência com ensino nas áreas de Educação Física e esportes em diferentes níveis de formação e em projetos sociais. Atua com pesquisas nas áreas de Sociologia do Esporte e Epistemologia Social da Educação Física e do esporte. http://lattes.cnpq.br/1955037705102744

Vinicius Machado de Oliveira, Universidade Estadual de Maringá

Cursa Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação Associado em Educação Física UEM-UEL. Membro do grupo de pesquisa Observatório de Educação Física e Esporte (OEFE-UEM). http://lattes.cnpq.br/4295582186621698

Wanderley Marchi Júnior, Universidade Federal do Paraná

Graduação em Educação Física e Técnico Desportivo pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1987), mestrado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (1994), doutorado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (2001) e pós-doutorado em Sociologia do Esporte pela West Virginia University/USA (2012). Atualmente é professor associado da Universidade Federal do Paraná. http://lattes.cnpq.br/5253611850382694

Downloads

Publicado

2018-07-25

Edição

Seção

Artigo Original