O PAPEL DA PSICOLOGIA DO ESPORTE PARA ATLETAS E TREINADORES

Danilo Reis Coimbra, Simone Salvador Gomes, Felipe Carvalho, Renato Ferreira, Felix Guillen, Renato Miranda, Maurício Bara Filho

Resumo


O objetivo do estudo foi analisar a percepção sobre a Psicologia do Esporte para treinadores e atletas e verificar a relação entre os tópicos estudados pelos pesquisadores e a demanda dos esportistas. A amostra foi de 323 atletas e 59 treinadores de ambos os sexos, competindo em diferentes níveis de diversas modalidades. Utilizou-se um questionário geral e um específico sobre os aspectos da psicologia do esporte no treinamento, e o questionário Tópicos de Estudo da Psicologia do Esporte, constituído por 30 questões divididas em 5 grupos (esporte infanto-juvenil, estratégias psicológicas, questionário, perfil psicológico e outros). Foram feitos cálculo da média e percentual da amostra para as variáveis do instrumento. O Teste “t” de Student e ANOVA para cálculo das diferenças entre as médias. Tanto atletas quanto técnicos consideram todos os aspectos do treinamento (físico, técnico, tático e psicológico) importante, porém possuem pouco conhecimento do aspecto psicológico. Treinadores e atletas consideram os 5 tópicos de estudo da psicologia do esporte como importantes, mas treinadores percebem os temas sendo mais importantes do que os atletas (p<0,05). Foram encontradas diferenças significativas (p<0,05) quando comparamos atletas de diferentes níveis de competição, gênero e modalidades. Conclui-se que técnicos e atletas consideram muito relevante todos os temas da psicologia do esporte, sendo o que mais se destacou foi o desenvolvimento de técnicas e estratégias psicológicas no esporte, um dos tipos de investigação menos estudado pelos pesquisadores. Há uma discrepância entre a real demanda dos esportistas em relação aos tópicos investigados na Psicologia do Esporte.

Palavras-chave


Psicologia do Esporte; Atletas;Treinadores

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v16i3.872

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement