INFLUÊNCIA DA ORDEM DE EXECUÇÃO DOS GRUPAMENTOS MUSCULARES NO NÚMERO DE REPETIÇÕES EM UMA SESSÃO DE TREINAMENTO DE FORÇA PARA PEITORAIS E TRÍCEPS

Juliano Spineti, Roberto Roberto Simão, Belmiro Freitas Salles

Resumo


O propósito desse estudo foi verificar a influência da ordem dos grupamentos musculares sobre o número de repetições em homens treinados. A amostra foi composta por 13 homens (23,8 ± 2,5 anos; 76,5 ± 12 kg; 178,5 ± 6,4 cm) experientes no treinamento de força (TF). Os indivíduos foram submetidos a um teste e um reteste de oito repetições máximas (8RM). Após obtenção das cargas no teste de 8RM, os indivíduos realizaram duas seqüências de exercícios para os músculos peitorais e tríceps. Nas duas seqüências foram utilizados os mesmos exercícios, entretanto a ordem dos grupamentos foi invertida para cada seqüência. A ordem da primeira seqüência foi: supino reto (SR), supino inclinado (SI), supino declinado (SD), tríceps no pulley (TP), e tríceps testa (TT). Já a ordem inversa foi: TP, TT, SR, SI e SD. Para análise de dados foi utilizada a soma do número de repetições nas três séries para cada exercício e a soma de todas as séries de cada seqüência. Para tal, foi utilizada uma ANOVA two- way (seqüências x ordem) seguido do posthoc de Tukey (p?0,05) e o teste-t respectivamente. Foram encontradas diferenças significativas entre as sequências para o somatório do número de repetições nas três séries em quase todos os exercícios, exceto o SI. O número total de repetições não apresentou diferença significativa entre as seqüências. Em conclusão, o desempenho dos grupamentos musculares realizados ao final das sessões foi afetado negativamente em relação ao número de repetições independentemente do seu tamanho, enquanto o volume total não sofreu influência nas diferentes seqüências.

Palavras-chave


Ordem dos exercícios, força muscular, exercícios resistidos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v17i1.924

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement