Efeitos da prática de musculação nos estados de humor de jovens aprendizes

Cristina Carvalho de Melo, Tatiana Lima Boletini, Camila Cristina Fonseca Bicalho, Varley Teoldo da Costa, Franco Noce

Resumo


Objetivo: verificar os efeitos da atividade física nos estados de humor no ambiente de trabalho. Método: Foram avaliados 56 Jovens Aprendizes de uma empresa sendo 42 do sexo masculino e 14 do sexo feminino. O instrumento utilizado para coleta dos dados referentes à avaliação do estado de humor foi o questionário BRAMS, que contém 24 itens organizados em seis dimensões: tensão, depressão, raiva, vigor, fadiga e confusão. Cada item é avaliado em uma escala de cinco pontos (0 = nada a 4 = extremamente), sendo o somatório de cada dimensão (escore bruto) interpretado através de uma tabela percentil. Resultados: Os valores médios das variáveis emocionais nas diferentes situações avaliadas revelam que as dimensões negativas (tensão, depressão, raiva e confusão) apresentaram diminuição nos dias com prática de musculação, apenas para a dimensão negativa “fadiga” não houve diminuição; a dimensão positiva “vigor” permaneceu inalterada. Conclusão: A partir dos resultados encontrados nesse estudo, é possível concluir que uma sessão de musculação, modifica de forma positiva o estado de humor dos sujeitos.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31501/rbpe.v8i1.8319