Chamada para o Dossiê: "Novas perspectivas teóricas sobre cultura, tecnologia e educação"

A crise sanitária da covid-19 acelerou o processo de migração e de reestruturação digital das relações sociais — notadamente do trabalho e das relações afetivas — ao campo virtual de uma maneira inédita, explicitando, de antemão, não só as deficiências estruturais de acesso às tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC), como também uma deficiência do próprio letramento tecnológico. Essa aceleração do uso de TDIC aliada ao crescente descrédito social e político da pesquisa científica, bem como à crise econômica, exige, de igual maneira, um esforço intelectual renovado, à luz de perspectivas teóricas e metodológicas que ousem rearticular, de maneira radical, as relações entre mídia, cultura, tecnologia e educação.

Nesse sentido, o dossiê temático Novas perspectivas teóricas sobre cultura, tecnologia e educação convida ao envio de artigos com um forte componente teórico que se proponham a analisar:

 o O papel da mídia no letramento científico e na divulgação de informações sobre — mas não só — a covid-19;

o Ações culturais e as alternativas desenvolvidas para a cultura como profissão;

o Reconfigurações do uso das TDIC em instituições culturais e educativas (como por exemplo, em museus, bibliotecas, cinematecas, escolas públicas e particulares, entre outras);

o A colonização do cotidiano por tecnologias digitais de informação e comunicação;

o A migração emergencial da educação para formas remotas;

o A ressignificação das relações de trabalho em tempos de teletrabalho. 

Prazos

 Prazo de envio: 15 de dezembro de 2020

 Publicação: Julho de 2021 

 Editores do dossiêDra. Lília Abadia - Doutora em Teoria Crítica e Estudos Culturais pela Universidade de Nottingham (Inglaterra), pesquisadora associada do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da Universidade Católica de Brasília pelo Programa Nacional de Pós-Doutorado da CAPES

Dr. Gianlluca Simi - Doutor em Teoria Crítica e Estudos Culturais pela Universidade de Nottingham (Inglaterra), pesquisador do Migraidh/Cátedra Sérgio Vieira de Mello Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Dr. Carlos Ângelo de Meneses Sousa, Doutor em Sociologia pela Universidade de Brasília – UnB com estudos na Universidade de Bonn (Alemanha). Professor do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu  em Educação da Universidade Católica de Brasília - UCB. Pesquisador da Cátedra Unesco de Juventude, Educação e Sociedade.