A Permanência do Jornal Sindical Impresso: para onde caminha a comunicação de resistência?

Autores

  • Luciana Miranda Costa Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) / Universidade Federal do Pará (UFPA)
  • João Paulo Rodrigo Hermes da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Resumo

Este artigo procura refletir sobre a natureza da comunicação sindical e sua constante disputa por hegemonia em relação à grande mídia, a fim de identificar suas lógicas de funcionamento na atualidade. Partimos da seguinte problematização: por que um sindicato, mesmo dispondo de ferramentas de comunicação mais rápidas e de maior alcance (como Facebook, Instagram, YouTube ou WhatsApp), inclusive com vários recursos audiovisuais, continua publicando um jornal impresso periodicamente com tiragens expressivas? Nossa hipótese, respaldada na análise dos jornais impressos potiguares SindNotícias, Luta Bancária e Extra Classe, em franca atividade, é a existência de uma lógica produtiva integralizadora do jornal sindical. As reflexões estão amparadas principalmente nas elaborações de Giannotti (2014), Silva (2013), Jost (2011) e Canclini (2008).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Miranda Costa, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) / Universidade Federal do Pará (UFPA)

Professora do Programa de Pós-graduação em Estudos da Mídia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e do Programa de Pós-graduação em Comunicação, Cultura e Amazônia da Universidade Federal do Pará.

João Paulo Rodrigo Hermes da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Jornalista e Mestrando pelo Programa de Pós-graduação em Estudos da Mídia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). 

Downloads

Publicado

2022-04-16

Como Citar

Costa, L. M., & Silva, J. P. R. H. da. (2022). A Permanência do Jornal Sindical Impresso: para onde caminha a comunicação de resistência?. Comunicologia - Revista De Comunicação Da UCB, 14(2), 62 - 78. Recuperado de https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RCEUCB/article/view/12452

Edição

Seção

Artigos Livres