Contribuições do Interacionismo Simbólico para pensar a comunicação nas organizações: macro e micro-possibilidades

Autores

Resumo

Este artigo pretende aprofundar as contribuições que o interacionismo simbólico tem para a comunicação com ênfase aos ambientes organizacionais, a partir de algumas das perspectivas teórico-metodológicas que compõem a corrente de pensamento interacionista, circunscritas principalmente nos trabalhos de Robert Park, Georg Mead, Herbert Blumer e Erving Goffman. O texto, que é um estudo teórico, recupera a tradição de pesquisa da Escola de Chicago, fundamenta as abordagens do Interacionismo Simbólico e articula conceitos e aplicações referentes aos processos de comunicação nas organizações. Com a fundamentação nesses pesquisadores, é proposto um quadro de referência denominado aqui como macro-possibilidades e micro-possibilidades para pensar a comunicação nas organizações a partir das perspectivas desses interacionistas simbólicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabio Frá Fernandes, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria (POSCOM/UFSM), mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Indústria Criativa da Universidade Federal do Pampa (PPGCIC/Unipampa), bacharel em Comunicação Social, habilitação em Relações Públicas pela Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ), com especialização em Comunicação Empresarial pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Pesquisa Comunicação Organizacional, Ambientes/Ecossistemas de Inovação e Indústria Criativa à luz da Media Ecology e da teoria da Midiatização. Membro do grupo de pesquisa Comunicação Institucional e Organizacional (UFSM/CNPq) e do grupo de pesquisa em Processos e Práticas nas Atividades Criativas e Culturais (GPAC/CNPq/Unipampa). Foi professor substituto no Bacharelado em Relações Públicas da Universidade Federal do Pampa (Unipampa/São Borja) e Relações Públicas da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ). Atualmente desenvolve cooperação técnica à Comunicação Estratégica na Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). Os termos mais frequentes na contextualização de sua produção científica são: Relações Públicas, Comunicação Organizacional, Comunicação Midiática, Comunicação Institucional, Visibilidade Midiática, Universidade e Comunicação, Midiatização das Práticas Sociais, Media Ecology, Estratégias Comunicacionais, Indústria Criativa, Inovação, Tecnologia.

Eugenia Mariano da Rocha Barichello, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Professora Titular da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM - Brasil). Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e dos cursos de graduação em Relações Públicas, Publicidade e Propaganda, Produção Editorial e Jornalismo. Realizou Estágio Pós-doutoral Sênior na University College of London (UCL-UK), com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES (BEX 2384/14-0). É bolsista em Produtividade em Pesquisa do Conselho Nacional de Pesquisa (PQ2 CNPq). Foi Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFSM entre os anos de 2007 a 2013. Possui Doutorado em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É líder do Grupo de Pesquisa em Comunicação Institucional e Organizacional (CNPq). Foi coordenadora (2013-2014) e vice-coordenadora (2011-2012) do GT Comunicação Organizacional da Compós. Coordenou o Projeto CAPES - MINCyt - convênio firmado entre UFSM, UFRGS, Universidade de Buenos Aires e Universidade de Quilmes, com apoio financeiro da CAPES entre os anos 2013 e 2014. Publicou 70 artigos em periódicos especializados e 151 trabalhos em anais de eventos. Autora ou organizadora de 15 livros e 40 capítulos. Orientou 26 trabalhos de Iniciação CientÍfica e 136 teses de doutorado, dissertações de mestrado, monografias e supervisão de Pós-doutorado. Participou de 227 bancas de teses, dissertações ou monografias. Atualmente orienta 7 teses de doutorado e uma dissertação de mestrado. Coordena 2 projetos de pesquisa. Atua na área de Comunicação Institucional. Os termos mais frequentes na contextualização da produção científica são: Comunicação Midiática, Comunicação Institucional, Visibilidade Midiática, Universidade e Comunicação, Midiatização das Práticas Sociais, Media Ecology, Estratégias Comunicacionais, Comunicação Organizacional, Jornalismo, Relações Públicas. Coordenou a Coordenadoria de Comunicação da UFSM de 14 de agosto de 2018 a 11 de novembro de 2019.

Downloads

Publicado

2022-04-16

Como Citar

Fernandes, F. F., & Barichello, E. M. da R. (2022). Contribuições do Interacionismo Simbólico para pensar a comunicação nas organizações: macro e micro-possibilidades. Comunicologia - Revista De Comunicação Da UCB, 14(2), 115 - 134. Recuperado de https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RCEUCB/article/view/12487

Edição

Seção

Artigos Livres