Entrevista: Cresce pesquisa em educomunicação no Brasil: para se ter comunicação de qualidade é preciso ter participação

Autores

  • Alan Rios Graduando em Jornalismo pela Universidade Católica de Brasília (UCB), bolsista de Iniciação Científica pela FAP-DF, integrante do grupo de pesquisa Acessibilidade, cidadania e cultura midiática: desafios para a educomunicação financiado pela FAP-DF na Universidade Católica de Brasília
  • Fernanda Vasques Ferreira Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB)
  • Fernando Esteban Reynoso Acosta Doutorando em Humanidades pela Universidad Nacional de Tucumán, especialista em Arte, saúde e educação pela Universidad Candido Mendez, graduado em Artes Esp. Escultura pela Universidad Nacional de Tucumán, integrante do grupo de pesquisa Acessibilidade, cidadania e cultura midiática: desafios para a educomunicação financiado pela FAP-DF na Universidade Católica de Brasília
  • Joadir Foresti Doutor em Comunicação, cultura e tecnologias do imaginário (2006) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Possui graduação em Comunicação Social - Jornalismo (1997) e em Ciências Religiosas (1990), com mestrado em Comunicação Social (1999) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Tem experiência nas áreas de Educação e Comunicação, com ênfase em Comunicação e Cultura, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, comunicação, educomunicação, interação, comunicação organizacional e tecnologias. Foi professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grade do Sul - PUCRS (2002-2008). Atualmente é professor e coordenador dos Cursos de Jornalismo e Comunicação Social - Publicidade e Propaganda, da Universidade Católica de Brasília, onde também coordena grupo com linha de pesquisa sobre Cultura midiática, educação e tecnologias da comunicação. Coordena o projeto de pesquisa Acessibilidade e educomunicação e integra os projetos de pesquisa Juventude, educação e tecnologias: sociabilidades e aprendizagens e Mediação de conflitos em Organizações Públicas: desenvolvimento de competências comunicativas para capacitação e gestão.

Resumo

Ismar de Oliveira Soares é professor titular sênior da Universidade de São Paulo, bacharel em Geografia e Licenciado em História. Jornalista, graduado pela Faculdade Cásper Líbero, mestre e doutor Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo, com pós-doutorado pela Marquette University Milwaukee WI, USA. Com vasta experiência de pesquisa e práticas em educomunicação, Ismar de Oliveira Soares promoveu o projeto Educom TV e Educom Rádio em São Paulo, além do Educom Rádio Centro-Oeste nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás. O pesquisador preside o grupo Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais da Educomunicação (ABPEducom).

Em entrevista concedida ao grupo de pesquisa Acessibilidade, cidadania e cultura midiática: desafios para a educomunicação financiado pela FAP-DF na Universidade Católica de Brasília, Ismar destacou o importante papel que a nova geração tem frente a movimentos de contestação no Brasil, bem como a necessidade de que mais pesquisadores se envolvam com o tema, buscando, além da pesquisa, as experiências e a divulgação do conhecimento científico em educomunicação. Sobre a perspectiva de ampliação da cidadania, Ismar de Oliveira Soares considera o rádio um meio de comunicação educativo por excelência e retomou a origem do rádio no Brasil para fundamentar sua afirmação que tem embasamento, também, nas experiências realizadas e acompanhadas pelo pesquisador.

Ismar de Oliveira Soares afirmou que o cenário da pesquisa em educomunicação no Brasil está em efervescência e que a mídia de qualidade é aquela em que há participação. Segundo ele, são as crianças e os jovens que têm um potencial de produção e transformação na sociedade a partir de experiências midiáticas. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alan Rios, Graduando em Jornalismo pela Universidade Católica de Brasília (UCB), bolsista de Iniciação Científica pela FAP-DF, integrante do grupo de pesquisa Acessibilidade, cidadania e cultura midiática: desafios para a educomunicação financiado pela FAP-DF na Universidade Católica de Brasília

Graduando em Jornalismo pela Universidade Católica de Brasília (UCB), bolsista de Iniciação Científica pela FAP-DF, integrante do grupo de pesquisa Acessibilidade, cidadania e cultura midiática: desafios para a educomunicação financiado pela FAP-DF na Universidade Católica de Brasília

Fernando Esteban Reynoso Acosta, Doutorando em Humanidades pela Universidad Nacional de Tucumán, especialista em Arte, saúde e educação pela Universidad Candido Mendez, graduado em Artes Esp. Escultura pela Universidad Nacional de Tucumán, integrante do grupo de pesquisa Acessibilidade, cidadania e cultura midiática: desafios para a educomunicação financiado pela FAP-DF na Universidade Católica de Brasília

Doutorando em Humanidades pela Universidad Nacional de Tucumán, especialista em Arte, saúde e educação pela Universidad Candido Mendez, graduado em Artes Esp. Escultura pela Universidad Nacional de Tucumán, integrante do grupo de pesquisa Acessibilidade, cidadania e cultura midiática: desafios para a educomunicação financiado pela FAP-DF na Universidade Católica de Brasília

Joadir Foresti, Doutor em Comunicação, cultura e tecnologias do imaginário (2006) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Possui graduação em Comunicação Social - Jornalismo (1997) e em Ciências Religiosas (1990), com mestrado em Comunicação Social (1999) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Tem experiência nas áreas de Educação e Comunicação, com ênfase em Comunicação e Cultura, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, comunicação, educomunicação, interação, comunicação organizacional e tecnologias. Foi professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grade do Sul - PUCRS (2002-2008). Atualmente é professor e coordenador dos Cursos de Jornalismo e Comunicação Social - Publicidade e Propaganda, da Universidade Católica de Brasília, onde também coordena grupo com linha de pesquisa sobre Cultura midiática, educação e tecnologias da comunicação. Coordena o projeto de pesquisa Acessibilidade e educomunicação e integra os projetos de pesquisa Juventude, educação e tecnologias: sociabilidades e aprendizagens e Mediação de conflitos em Organizações Públicas: desenvolvimento de competências comunicativas para capacitação e gestão.

Doutor em Comunicação, cultura e tecnologias do imaginário (2006) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Possui graduação em Comunicação Social - Jornalismo (1997) e em Ciências Religiosas (1990), com mestrado em Comunicação Social (1999) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Tem experiência nas áreas de Educação e Comunicação, com ênfase em Comunicação e Cultura, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, comunicação, educomunicação, interação, comunicação organizacional e tecnologias. Foi professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grade do Sul - PUCRS (2002-2008). Atualmente é professor e coordenador dos Cursos de Jornalismo e Comunicação Social - Publicidade e Propaganda, da Universidade Católica de Brasília, onde também coordena grupo com linha de pesquisa sobre Cultura midiática, educação e tecnologias da comunicação. Coordena o projeto de pesquisa Acessibilidade e educomunicação e integra os projetos de pesquisa Juventude, educação e tecnologias: sociabilidades e aprendizagens e Mediação de conflitos em Organizações Públicas: desenvolvimento de competências comunicativas para capacitação e gestão.

Downloads

Publicado

2017-08-03

Edição

Seção

Espaço Aberto