A ABORDAGEM DOS DIREITOS HUMANOS NO ENSINO DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS

Autores

  • Rosana Corrêa Tomazini Universidade Católica de Brasília
  • Debora Aparecida Antunes Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEDF)

DOI:

https://doi.org/10.31501/repats.v5i2.10303

Resumo

No ano de 2018, a Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) completa 70 anos. A DUDH representou o primeiro passo no consenso internacional sobre os direitos do indivíduo e preservação de sua dignidade. Uma mudança de paradigma nas relações internacionais, dado que o foco do direito público internacional se volta para a pessoa, e não para o Estado. Assim, desde a sua proposição, muitos avanços podem ser percebidos no leque dos direitos elencados, incluindo a área da educação. Nesse sentido, o presente artigo pretende explorar a inclusão do tema dos direitos humanos no ensino das Relações Internacionais no Brasil, observando que tal orientação está presente tanto nas Diretrizes Nacionais para a Educação em Direitos Humanos, aprovadas em 2012, quanto nas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) para os cursos de Relações Internacionais, aprovadas em 2017. Nota-se que as orientações elencadas nas Diretrizes Nacionais para a Educação em Direitos Humanos dispõem sobre a inclusão dessa temática nos sistemas de ensino e instituições educativas, tanto de forma transversal como disciplinar, ou de modo misto. Igualmente, as DCNs para os cursos de Relações Internacionais, recentemente aprovadas, incluem conhecimentos e práticas em direitos humanos tanto no seu eixo de formação estruturante, como no seu eixo de formação complementar. Assim, a partir desse contexto, o presente trabalho pretende construir o Estado da Arte sobre a abordagem dos direitos humanos no ensino de Relações Internacionais no Brasil, considerando a produção acadêmica de duas bases de dados: (i) SciELO - Scientific Eletronic Labrary Online e (ii) Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTB). Acredita-se que a composição do referido Estado da Arte lance luz sobre o panorama da produção acadêmica no período de 2012 a 2017, na temática em discussão, permitindo sinalizar avanços no cumprimento dos compromissos assumidos a partir da DUDH, notadamente na área do ensino em direitos humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosana Corrêa Tomazini, Universidade Católica de Brasília

Possui graduação em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (1991), mestrado em Economia Internacional pela Universidade de Lisboa - Instituto Superior de Economia e Gestão - ISEG (2000) e doutorado em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (2009). De 2006 até início de 2014, foi gestora de projetos de cooperação internacional na Delegação da União Europeia no Brasil, responsável pelo Instrumento Europeu para a Promoção da Democracia e dos Direitos Humanos. Foi, igualmente, professora voluntária na Universidade de Brasília, durante o segundo semestre de 2013, ministrando a disciplina "A Cooperação Internacional para o Desenvolvimento e a União Europeia" (Tópicos Especiais em Relações Internacionais), Atualmente é professora e coordenadora do curso de graduação em Relações Internacionais da Universidade Católica de Brasília, ministrando as disciplinas de: Proteção Internacional da Pessoa Humana, Cooperação Internacional e Organizações Internacionais.

Debora Aparecida Antunes, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEDF)

Mestre em Educação pela Universidade Católica de Brasília. Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atualmente professora da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEDF).

Downloads

Publicado

2019-02-27

Edição

Seção

Artigos