FREQUÊNCIA DE DOR NO OMBRO EM ADULTOS DO DISTRITO FEDERAL

Autores

  • Polyanna Lourenço Mota UCB
  • Pámela Silva Souza UCB
  • Adriano Reis UCB
  • César Roberto Silva UCB

Resumo

O ombro tem sido relatado na literatura como um composto de articulações, que por ser responsável pela execução da maior parte da movimentação e posicionamento do membro superior no espaço pode ser sede de uma variedade de lesões e junto a elas a dor. Esta Variedade de Lesões e dor estão frequentemente relacionadas ao nível de atividade e à idade. A dor e como conseqüência a diminuição da amplitude de movimento articular (ADM) no ombro parece ser bastante comum, comprometendo a biomecânica dessa articulação. Dor no ombro é uma das queixas mais freqüentes nos serviços que tratam doenças músculo-esqueléticas, por esse motivo o objetivo desse estudo é verificar o índice de dor no complexo do ombro em adultos do Distrito Federal. Para efetuar essa verificação, foi realizada uma pesquisa de campo com 170 pessoas aleatoriamente, utilizando o índice DASH, que é um questionário que foi adaptado e validado para a língua portuguesa e é utilizado para quantificar as desordens físicas e sintomas do membro superior em iferentes populações com diferentes níveis de disfunções. Os resultados nos mostram que 81,8% da amostra sente dor no ombro, sendo, portanto a incidência de dor em termos quantitativos bastante presente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Polyanna Lourenço Mota, UCB

Aornalista, webdesign

Pámela Silva Souza, UCB

Aluno do curso de Graduação em Educação Física da Universidade Católica de Brasília.

Adriano Reis, UCB

Aluno do curso de Graduação em Educação Física da Universidade Católica de Brasília.

César Roberto Silva, UCB

Prof. Dr. do curso de Educação Física na Universidade Católica de Brasília

Downloads

Edição

Seção

Edição Especial