O INTERVALO DE RECUPERAÇÃO ENTRE SÉRIES DE CONTRAÇÃO ISOCINÉTICA INFLUENCIA A RESPOSTA PERCEPTUAL EM IDOSOS

Autores

  • Carlos Ernesto UCB
  • Lucas Vilela Mendes UCB
  • Thiago Santos da Silva UCB
  • Fernando Lourenço Rodrigues UCB

Resumo

O treinamento resistido é recomendado no tratamento bem como prevenção de doenças relacionadas ao envelhecimento. Neste sentido, a correta utilização das variáveis volume e intensidade pode determinar o sucesso ou o fracasso do programa. A utilização do índice de percepção de esforço tem sido freqüentemente aplicada como parâmetro no controle da intensidade do exercício resistido. Objetivo: Comparar diferentes intervalos de recuperação entre séries de contração isocinética na resposta perceptual em idosos. Métodos: 20 idosos (68,67 ? 3,67 anos) ativos participaram de 3 sessões de treinamento resistido isocinético da musculatura extensora do joelho. Foram utilizadas 3 séries de 10 repetições em cada velocidade angular (60, 90 e 120°/s) totalizando 9 séries por sessão de treino. No intuito de induzir diferentes intensidades de treinamento foram aplicados os intervalos de recuperação específicos para cada sessão (1min , 2min e 3 min). Tanto em repouso quanto imediatamente após a execução das 9 séries foram coletados o Índice de Percepção de Esforço (IPE) através da escala OMNI-RES proposta por Robertson (2003). ANOVA para medidas repetidas foi utilizada visando detectar diferenças do IPE tanto intra quanto entre as diferentes sessões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Ernesto, UCB

Iossui graduação em Educação Física pela Faculdade Dom Bosco de Educação Física (1987) , graduação em Comunicação Social, Jornalismo pela Universidade Católica de Brasília (2003) , Mestre em Educação Física, Esporte e Sociedade pela Universidade Católica de Brasília (2002) , é Especialista em Aprendizagem Cooperativa e Tecnologias Educacionais em Estilo Salesiano na Universidade – UCB – CV – EAD (2008). Técnico em Desporto pelo Colégio Santa Rosa (1982) e Aperfeiçoamento em Administração Desportiva pela Universidade Gama Filho (1988). Atualmente é docente do Curso de Educação Física da Universidade da Universidade Católica de Brasília – UCB (Desde 1996). Tem experiência na área de Educação Física e Jornalismo, com ênfase em Marketing Esportivo. Atuando principalmente nos seguintes temas: Jornalismo, coberturas esportivas de eventos de grande porte (Nacionais e Estrangeiras), Mídia, Multimídia, Olimpismo, Sociologia, Ética, TV esporte, Tecnologia e Hipermídia, Ambientes virtuais de aprendizagem. http://lattes.cnpq.br/4520393233261209

Lucas Vilela Mendes, UCB

Integrante do Grupo de Estudos em Medidas e Avaliação no treinamento Resistido – Universidade Católica de Brasília

Thiago Santos da Silva, UCB

Integrante do Grupo de Estudos em Medidas e Avaliação no treinamento Resistido – Universidade Católica de Brasília

Fernando Lourenço Rodrigues, UCB

Integrante do Grupo de Estudos em Medidas e Avaliação no treinamento Resistido – Universidade Católica de Brasília

Downloads

Publicado

2010-03-28

Edição

Seção

Edição Especial