O CLIMA MOTIVACIONAL EM JOVENS NADADORES

Autores

  • Michele Blanco Fejomil UNIEURO-DF
  • Hiran Valdes Casal UnB

Resumo

Este trabalho está orientado ao estudo da motivação, que ocupa uma posição central no estudo psicológico do comportamento humano.Aprofundaremos dentro de esta área no relacionado ao clima motivacional no esporte (Ames, 1984), que tem uma estreita relação com as condições e estímulos externos (reforços) que recebe o sujeito do meio.O clima vai afetar as orientações para metas (para o ego o para a tarefa, segundo Duda e Nicholls (1992) ) dos atletas. Um elemento importante para a utilização pratica da teoria do clima motivacional é a identificação operacional do clima. Sendo assim, o um objetivo deste estudo é a reformulação e validação do questionário PMCSQ (Perceived Motivational Climate in Sport Questionnaire, na sua primeira versão) sobre o clima motivacional percebido no esporte. O outro objetivo é determinar as diferenças de percepção do clima motivacional em relação com idade, sexo e tempo de treinamento. O teste PMCSQ-1 foi traduzido ao português e, depois, foi levado ao inglês por 5 brasileiros com fluência na língua inglesa (back tranlation), para garantir a equivalência da tradução com o instrumento original. Realizou-se uma reformulação do teste, introduzindo 20 novos itens a partir dos critérios utilizados por Newton e Duda (1993, 1977) para a elaboração do PMCSQ-2, e a procura uma maior adequação e inteligibilidade das expressões a teoria e a língua portuguesa, respectivamente. O questionário obtido foi aplicado a 300 nadadores de competição, federados ou não, na faixa etária de 12 a 18 anos, de diferentes centros esportivos, clubes e academias da cidade de rasília. A matriz das respostas, foi submetida a uma analise fatorial exploratória pelo método das componentes principais e rotação Varimax, depois da verificação da sua atorabilidade. Se obtiveram 2 fatores (orientação para a tarefa e orientação para o ego), dos quais foram eliminados os itens com carga fatorial inferior a 0,45, ficando 16 itens no fator 1 e 14 itens no fator 2 do questionário resultante.Encontrou-se uma interação significativa entre sexo, idade e anos de treinamento para a variável dependente Orientação ao Ego F (12,189) = 2, 819p < 0,001. Isto significa que os resultados, em nível de implicações psicológicas, mostram uma tendência para esta amostra de uma maior orientação ao ego para nadadores do sexo masculino com mais de 14 anos e mais de 4 anos treinamento, valores médios de 2,70 dp = 0,62 para os jovens de mais de 15 anos e mais de 4 anos de treinamento em comparação,tanto com os valores médios das mulheres em geral que foi de 2,13 dp = 0,44, quanto com os nadadores com menos de 14 anos que encontramos valores médios de 2,14 dp = 0,86.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michele Blanco Fejomil, UNIEURO-DF

Pornalista, webdesign

Hiran Valdes Casal, UnB

Prof. Dr. da Universidade Nacional de Brasília

Downloads

Edição

Seção

Interação