INTERFERÊNCIA DA DOR NO OMBRO NA REALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DA VIDA DIÁRIA EM ADULTOS JOVENS

Pamela Silva Sousa, Polyanna Lourenço Mota, Adriano Reis, César Roberto Silva

Resumo


O presente estudo teve como objetivo identificar se a dor no ombro interfere de alguma forma, na realização das
atividades da vida diária de indivíduos jovens, entre 20 e 30 anos, utilizando o questionário DASH para avaliação da
incapacidade funcional como instrumento de pesquisa. A combinação dos movimentos coordenados das quatro rticulações
distintas, os músculos e as estruturas periarticulares envolvidos permitem que o braço e a mão sejam posicionados no espaço para uma ampla variedade de funções. A diminuição da amplitude de movimento articular (ADM) no ombro é
extremamente comum, comprometendo a biomecânica dessa articulação, podendo ser causada por uma doença intrínseca,
por uma patologia de estruturas periarticulares ou riginária de patologias. A amostra foi composta por 108 indivíduos entre 20 e 30 anos, todos residentes no Distrito Federal. Os voluntários assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido atendendo às orientações da resolução 196/96 do CNS, de 10/10/96. Os resultados observados no presente estudo levam à conclusão de que a faixa etária mais afetada nas suas atividades diárias por apresentar dor no ombro foi a de 23 a 28 anos. No Presente estudo as categorias B e C. Cabe ressaltar que todas as categorias apresentaram incidência de dor o que pode ocasionar maiores dificuldades para as AVDS com o envelhecimento desta população.

Palavras-chave


ombro, dor, AVDS, Interferência.

Texto completo:

PDF