NÍVEL DE QUALIDADE DE VIDA EM IDOSOS DA UnATI-UCB

Ana Paula Batista Vitorino, Francisco Martins da Silva

Resumo


A velhice, para alguns, é uma etapa de satisfação, enquanto para outros é uma fase negativa da vida. Na atualidade há cuidados na atenção à saúde do idoso. Esses cuidados têm se centrado na modificação do estilo de vida desses indivíduos na busca de proporcionar-lhes uma melhor qualidade de vida, entendida como estar de bem com você mesmo, com a vida, com as pessoas, enfim, manter-se em um certo estado de equilíbrio físico, emocional e social. Vários estudos têm procurado contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas na terceira idade. Nessa linha de entendimento, este trabalho foi realizado na perspectiva de verificar o nível de qualidade de vida de idosos do projeto Universidade Aberta a Terceira Idade – UnATI da Universidade Católica de Brasília -UCB. Os dados do estudo foram coletados por meio do questionário da WHOQOL-100. A análise estatística dos dados revelou predominâncias relativamente aos assuntos ligados à
espiritualidade. No que concerne ao físico (dor e desconforto, energia e fadiga, sono e repouso), os escores foram mais baixos o que parece contraditório, uma vez que a avaliação foi realizada com indivíduos participantes de um projeto voltado para a prática regular de exercício físico. A qualidade de vida, para a maioria dos idosos, pode ser considerada bastante positiva, sendo que uma minoria apresentou redução elevada da cognição e um certo grau de dependência. Por fim, este trabalho concluiu que a prática regular de atividade física pode ser um elemento importante para gerar qualidade de vida, desde que esteja associada ao
prazer.

Palavras-chave


Idosos. Terceira idade. Estilo de vida. Qualidade de vida.

Texto completo:

PDF