PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E OBESIDADE EM ESCOLARES DE 6 À 8 ANOS DA REDE PÚBLICA DA CIDADE DE PARANAVAÍ

Diego Fernando Avanci, Kátia Letícia Simões, Carlos Alexandre Fernandes

Resumo


O objetivo do estudo foi identificar a prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares da rede pública da cidade de Paranavaí-PR. A amostra foi composta por 40 crianças sendo, 23 do gênero masculino e 17 do feminino, com faixa etária entre 6 a 8 anos. Foram analisadas as variáveis antropométricas de índice de massa corporal, perímetro de cintura e percentual de gordura, para classificar o IMC utilizou-se o protocolo de Conte e Monteiro (2006), para o PC foi utilizado o protocolo de Fernandéz (2004) e para o de percentual de gordura foi utilizado o protocolo de Lohman (1986). Para a análise dos dados utilizou-se a estatística descritiva: média, desvio padrão e percentual. Os resultados apontaram que em relação ao percentual de gordura 72,5% do total investigado encontra-se em nível ótimo, já 27,5% obtiveram alteração para cima nesta variável. Com relação aos índices de IMC notou-se que 67,5% da população estudada estão em nível normal, entretanto 32,5% estão com excesso de peso (não foi notificado nenhum caso de obesidade). Na variável PC 82,5 dos escolares estão em nível ótimo, enquanto 17,5% encontram-se na área de alerta e/ou risco. Pode-se considerar que os meninos obtiveram índices maiores que as meninas nas variáveis de IMC e PC com média de 16,58 ± 2,23 e 54,99 ± 3,81, já as meninas tiveram índices de 16,49 ± 1,48 e 52,98 ± 3,91, entre tanto na variável percentil de gordura as meninas tiveram em média 23% ± 0,08 e os meninos 16% ± 0,04. Conclui-se que os dados do presente estudo são preocupantes, tento em vista que o excesso de peso na infância é um indicador de risco que podem acarretar futuros problemas de saúde.

Palavras-chave


Antropometria; Crianças; Obesidade

Texto completo:

PDF